O Grupo de Oração Sementes de Maria acontece todos as terça-feiras, as 19:30 com início do Santo Terço, na Capela Rosa Mística, Rua Paulina Maria Alves, 210, Loteamento, Pompéu/MG.

segunda-feira

Refletindo um pouquinho sobre o Evangelho de hoje



OLÁ IRMÃOS, O EVANGELHO DE HOJE VEM NOS TRAZER  COMO DESTAQUE O JOVEM, QUE PREOCUPADO PERGUNTA A JESUS:  O QUE HEI DE FAZER PARA ALCANÇAR A VIDA ETERNA? AQUELE  JOVEM ASSIM COMO NÓS PREOCUPAVA COM A SUA SALVAÇÃO, JESUS OLHANDO PARA O JOVEM DIZ:  VOCÊ CONHEÇE OS MANDAMENTOS, 

Não mate, não cometa adultério, não roube, não dê falso testemunho contra ninguém, não tire nada dos outros, respeite o seu pai e a sua mãe’”.

MAS O JOVEM OLHANDO PARA JESUS O INDAGA:  MESTRE DESDE CRIANÇA TENHO OBEDECIDO A ESSES MANDAMENTOS, O QUE ME FALTA AINDA? QUANDO BUSCAMOS A DEUS NÃO BASTA APENAS OBSERVAR A LEI PARA ALCANÇARMOS  O REINO DE DEUS, FALTAVA AO JOVEM MUITO MAIS QUE ISSO, ENTÃO JESUS O DISSE: VÁ VENDA TUDO QUE TEM E DE O DINHEIRO AOS POBRES, E ASSIM TERÁ RIQUEZAS NO CÉU, DEPOIS VENHA E ME SIGA.  TRATAVA-SE DE UM JOVEM MUITO RICO E FALTAVA A ESSE JOVEM O DESPRENDER-SE DOS BENS MATERIAS, A ENTREGA A PARTILHA O AMOR AO PRÓXIMO A ALEGRIA PROFUNDA DE DAR SEM IMPOR CONDIÇÕES, FALTAVA A ESSE JOVEM O DESPRENDIMENTO DO SEU ESTILO DE VIDA, FALTAVA NELE A CONFIANÇA EM JESUS, TEMOS SEMPRE QUE CONFIAR NAS PALAVRAS DE JESUS POR MAIS QUE PARA ISSO AS VEZES NÃO INTENDAMOS O QUE  É QUE  TEMOS QUE FAZER E PARA QUE TEMOS QUE FAZER, POIS JESUS É INFINITAMENTE  MAIS SABIO DO QUE NÓS E SABE MELHOR DO QUE NÓS MESMOS O QUE É MELHOR PARA CADA UM DE NÓS.Á PARTIR DE HOJE MEU IRMÃO JESUS QUER QUE FAÇAMOS UMA REFLEXÃO SOBRE O QUE SOMOS E TEMOS, RICOS OU POBRES PRECISAMOS IR EM BUSCA DAS COISAS DO ALTO, EM BUSCA DE NOSSA SANTIDADE, E SEMPRE LEMBRANDO DE QUE NADA ADIANTA GANHAR O MUNDO SE PARA ISSO FOR NECESSÁRIO PERDER A ALMA. 

REFLITA SOBRE ISSO, E QUE A PAZ DO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ESTEJA NO SEU CORAÇÃO !!!!!













TARCIZIO PARREIRAS
COORDENADOR GRUPO DE ORAÇÃO SEMENTES DE MARIA

Evangelho (Marcos 10,17-27)

Segunda-Feira, 28 de Maio de 2012
8ª Semana Comum

 
— O Senhor esteja convosco.— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo,
17quando Jesus saiu a caminhar, veio alguém correndo, ajoelhou-se diante dele, e perguntou: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?”
18
Jesus disse: “Por que me chamas de bom? Só Deus é bom, e mais ninguém. 19Tu conheces os mandamentos: não matarás; não cometerás adultério; não roubarás; não levantarás falso testemunho; não prejudicarás ninguém; honra teu pai e tua mãe!”
20
Ele respondeu: “Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude”. 21Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!”
22
Mas quando ele ouviu isso, ficou abatido e foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico. 23Jesus então olhou ao redor e disse aos discípulos: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!”
24
Os discípulos se admiravam com estas palavras, mas ele disse de novo: “Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! 25É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!”
26
Eles ficaram muito espantados ao ouvirem isso, e perguntavam uns aos outros: “Então, quem pode ser salvo?” 27Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Evangelho (João 16,29-33)

Segunda-Feira, 21 de Maio de 2012
7ª Semana da Páscoa

 
— O Senhor esteja convosco.— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo,
29os discípulos disseram a Jesus: “Eis, agora falas claramente e não usas mais figuras. 30Agora sabemos que conheces tudo e que não precisas que alguém te interrogue. Por isto cremos que vieste da parte de Deus”. 31Jesus respondeu: “Credes agora? 32Eis que vem a hora – e já chegou – em que vos dispersareis, cada um para seu lado, e me deixareis só. Mas eu não estou só; o Pai está comigo. 33Disse-vos estas coisas para que tenhais paz em mim. No mundo, tereis tribulações. Mas tende coragem! Eu venci o mundo!”


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Quem disse que eu tenho de ser perfeito?


 Quem quer crescer precisa entender que só o consegue quem decide e planeja seu crescimento.

Quem caminha e fica estacionado apenas na "planície" e não entende que a vida é uma "montanha a ser escalada", pouco avança. O ideal é que sejamos capazes de planejar palavras, ações e tarefas como quem quer chegar bem alto e, sinceramente, atingir a perfeição, que não é um lugar, mas um caminho que a gente escolhe fazer.

Os santos foram santos não porque fizeram muito, mas porque decidiram ser perfeitos nas coisas mais simples; às vezes, em uma única coisa. É por isso que, em tudo, hoje, em cada coisa ou em uma em especial você pode ser muito melhor!

Não se prenda ao passado

A mulher de Ló: uma metáfora sobre o prender-se ao passado

Muitas pessoas desejam começar uma vida nova, porém, ficam presas ao passado. O olhar que deveria estar presente nos novos horizontes das possibilidades oferecidas pela vida fica perdido nos erros de um passado que já passou. Olhar em direção às possibilidades da vida é uma bonita maneira de recomeçar a caminhada. Ficar com os olhos presos a um passado mal-sucedido é dar vida a sofrimentos que já deveriam estar sepultados.
No livro de Gênesis, encontramos uma passagem em que anjos aparecem a Ló e pedem que ele e sua família deixem o território onde vivem e partam para as montanhas, pois Sodoma e Gomorra seriam destruídas. Esses seres celestes os alertaram sobre o risco que eles correriam de ser transformados em estátuas de sal se olhassem para trás na fuga. No entanto, a mulher de Ló desobedeceu, olhou para trás e se tornou uma coluna de sal (cf. Gênesis 19,17-29).
Há três tipos de pessoas: 1) as que vivem no passado; 2) as que vivem no futuro; e 3) as que vivem no presente. A mulher de Ló voltou seu olhar para Sodoma e Gomorra. Possivelmente sentiu saudade de tudo aquilo que estava deixando para trás. O gesto de voltar-se e olhar em direção a um passado pode revelar muitas coisas escondidas no coração daquela mulher.


Muitas pessoas vivem do passado. Alimentam sua vida de coisas que já se foram. Dão vida a sofrimentos que já estão sepultados. Não conseguem estabelecer uma relação saudável com o hoje de sua existência. Procuram no passado certezas que se encontram no presente.
A mulher de Ló ficou presa a um passado que não mais lhe pertencia. Por isso tornou-se uma coluna de sal. Ficou petrificada, com o olhar e o coração presos àquilo que não mais deveria ser o essencial da vida. Quando se perde o essencial da vida presente, fica-se petrificado com o coração no passado. Dar vida a um passado de sofrimentos, incompreensões, desilusões, erros, é alimentar-se de sombras.
Mesmo que desejássemos do mais profundo de nosso coração, não poderíamos fazer, nem sequer um milésimo de segundos, o que passou voltar. O que podemos fazer é nos reconciliarmos com o passado de nossa história. É vivermos o hoje como um presente de Deus. Tudo é graça! E Deus Pai nos presenteia a cada dia com o Seu amor, manifestado no dom da vida em suas múltiplas e infinitas possibilidades.
Olhar para o passado e buscar nele aquilo que não nos torna humanos é olharmos para as sombras de nossa existência e nos alimentarmos dela. Olhar o hoje de nossa história é reconhecermos a graça de Deus manifestada na esperança de um novo tempo a cada um de nós.

quarta-feira

Onde Deus está?



Assunto muito sério! Tenho visto que Deus está muito próximo de nossas profundas dores, na suprema solidão, nas aspirações sofridas de nossas almas, nas nossas feridas incompreensíveis.

Estranho, não é? E por que será que Deus se aproxima de quem sofre? É simples, Ele gosta de "descer" até nós por causa de Seu desejo apaixonado de lavar nossas feridas e curar-nos.

Daí a Sua grande atração por aqueles que sabem, na dor, recebê-Lo.

Entendeu?!

Evangelho (João 16,12-15)

Quarta-Feira, 16 de Maio de 2012
6ª Semana da Páscoa

 
— O Senhor esteja convosco.— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

12
“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.
14
Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

terça-feira

Nossa Mãezinha Amada

Nossa Senhora de Fátima


Rogai por Nós

Evangelho (João 16,5-11)

Terça-Feira, 15 de Maio de 2012

6ª Semana da Páscoa

 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
5“Agora, parto para aquele que me enviou, e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6Mas, porque vos disse isto, a tristeza encheu os vossos corações. 7No entanto, eu vos digo a verdade: É bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. 8E quando vier, ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento: 9o pecado, porque não acreditaram em mim; 10a justiça, porque vou para o Pai, de modo que não mais me vereis; 11e o julgamento, porque o chefe deste mundo já está condenado”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Ser santo é saber fazer escolhas nobres


Não há, no mundo, nada que satisfaça as expectativas do coração de um jovem; nele, tudo é vão e passageiro. Um jovem feliz é aquele que busca, constantemente, suas respostas e anseios mais íntimos no coração de Cristo. Somente no lado aberto do Senhor pode-se encontrar toda riqueza espiritual e sentido para as aspirações.
Santo Agostinho refletia sobre isso: “Fizeste-nos para Ti e inquieto está nosso coração enquanto não repousa em Ti.” O coração do ser humano repousará alegremente, somente na eternidade, onde Deus será tudo em todos. Assim sendo, tudo que se refere às coisas desse mundo não pode, nem de longe, preencher o coração de um filho do Senhor.
Nossa alma é grande demais; só um Deus imenso pode preenchê-la. Por isso, não podemos deixar os rumores do mundo invadir nosso coração, ditando nosso modo de vida. Na atualidade, o mundo olha o jovem como mero consumidor, descartando todos seus talentos e virtudes, a ponto de torná-lo escravo do consumo. Se seguirmos o modismo, os lançamentos que nos trazem satisfação, acumularemos dívidas sobre dívidas, mas, nem assim, seremos felizes. Tudo em nome da satisfação imediata. No entanto, pouco  tempo depois, lá vamos nós às compras novamente. Então, compraremos o celular mais moderno, a calça e o tênis que estão em evidência, a tecnologia mais avançada. Não obstante, os jovens são bombardeados, diariamente, com propagandas apelativas, cada qual com sua estratégia e psicologia, tudo para atrair a clientela mais consumista do mundo: os jovens brasileiros.
Deveríamos investir nosso tempo e dinheiro também em prol dos necessitados como recomenda a Igreja: “O quinto mandamento – ajudar a Igreja em suas necessidades – recorda aos fiéis que eles devem ir ao encontro das necessidades materiais da Igreja, cada um conforme as próprias possibilidades”

A oração potencializa a nossa visão





Em todos os momentos precisamos pedir ao Senhor que nos direcione, para que em tudo a vontade d’Ele se faça em nossa vida. Nós não temos a visão plena das coisas; e nem sempre o que se apresenta como sendo bom diante dos nossos olhos é bom, de fato

Nós não conseguimos enxergar além das aparências, por isso podemos nos equivocar facilmente. Somente com o auxílio da graça de Deus podemos fazer escolhas acertadas. São Pedro, ao propor a escolha de um novo apóstolo para ocupar o lugar de Judas Iscariotes, antes de tudo orou ao Senhor, para que fosse escolhida a pessoa certa: “Senhor, tu conheces os corações de todos. Mostra-nos qual destes dois escolhestes para ocupar, neste ministério e apostolado, o lugar que Judas abandonou para seguir o seu destino! Então tiraram a sorte entre os dois. A sorte caiu em Matias, o qual foi juntado ao número dos onze apóstolos”.
Aprendamos hoje com o grande apóstolo a orar ao Senhor em todos os momentos da nossa vida, para que o sonho de Deus a nosso respeito se realize plenamente.
Senhor, ensina-nos a rezar incessantemente, para que não nos desviemos da Sua vontade.

Quereis que o Senhor vos dê muitas graças?

 São João Bosco dizia:


Quereis que o Senhor vos dê muitas graças? Visitai-O muitas vezes. Quereis que Ele vos dê poucas graças? Visitai-O raramente. Quereis que o demônio vos assalte? Visitai raramente a Jesus Sacramentado. Quereis que o demônio fuja de vós? Visitai a Jesus muitas vezes. Quereis vencer o demônio? Refugiai-vos sempre aos pés de Jesus. Quereis ser vencidos? Deixai de visitar Jesus. Meus caros, a visita ao Santíssimo Sacramento é um meio muito necessário para vencer o demônio. Portanto, ide frequentemente visitar Jesus, e o demônio não terá vitória contra vós.

Quanto mais fracos nos sentimos em nossa sexualidade, em nossos pensamentos e vontade, tanto mais precisamos da Eucaristia comungada e adorada. Assim obteremos, em Jesus Sacramentado, toda força, coragem, ânimo e destemor de que precisamos.

Quando adoramos Jesus na Eucaristia, Ele nos injeta a salvação, purifica-nos e liberta-nos.


Que Jesus entre na sua casa e comece a reinar. Que o Santíssimo Sacramento se levante para abençoar o Brasil, o seu lar, seu casamento, seus filhos, sua maternidade e sua paternidade.


Deus o abençoe!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

segunda-feira

Evangelho (João 15,9-17)

Segunda-Feira, 14 de Maio de 2012
São Matias, Apóstolo



 
— O Senhor esteja convosco.— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

9
Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor. 10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor.
11
E eu vos disse isto, para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena. 12Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.
16
Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que então pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Homilia diária

Ser cristão de verdade é ser amigo de Cristo


  Jesus continua se despedindo dos Seus discípulos. No texto de hoje, Ele insiste que permaneçamos no Seu amor e propõe, como novo mandamento, a caridade: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos. Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando”.
Assim como o Senhor, por amor, tornou-se nosso amigo de verdade, Ele também nos convida a fazer o mesmo. Que todos nós continuemos unidos a Jesus por meio do Seu próprio amor. N’Ele e por Ele, sejamos amigos uns dos outros. É importante lembrar que “amar uns aos outros” não é apenas uma expressão.
A iniciativa, porém, é de Jesus: “Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi”. A afirmação se refere à proposta mais do que ao mandamento, isto é, o amor partiu d’Ele, não de nós. Desse amor se desprende a vitalidade e a amplidão da Sua missão. Baseada nisso, a resposta dos discípulos se torna fecunda em frutos duradouros.
Assim como os discípulos, a nossa oração ao Pai também será ouvida. Por isso, precisamos acolher o apelo de I Coríntios 13,1-3: “Se eu falasse as línguas dos homens e as dos anjos, mas não tivesse amor, eu seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine. Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de remover montanhas, mas não tivesse amor, eu nada seria. Se eu gastasse todos os meus bens no sustento dos pobres e até me entregasse como escravo, para me gloriar, mas não tivesse amor, de nada me aproveitaria”. Portanto, é exigido de todos nós que sejamos cristãos de verdade.
O cristão é uma pessoa diferente, porque tem um sorriso sincero. Sua forma de agir e reagir é autêntica: sem exageros, sem bajulações, sem falsidade, sem nenhum interesse, sem medir esforços quando vai prestar ajuda, sempre correto nas suas considerações ou avaliações. O seu ‘não’ é sempre um ‘não’ e o seu ‘sim’ é sempre um ‘sim’, pois nunca promete o que não pode cumprir, ou seja, o cristão é aquele verdadeiro amigo não apenas das horas alegres, mas também nas horas de dor e sofrimento. Ele é parecido com os nossos pais: observa nossos defeitos, nos alerta sobre eles, mas, em seguida, perdoa-nos, pois sabe como somos na realidade. O amigo não poupa esforços para nos ajudar e corrigir.
Ser de Cristo é sempre desejar para o outro o mesmo que desejamos para nós, não nos preocupando com lucros ou glórias pessoais. Ser cristão é tentar imitar Cristo, seguindo Seus ensinamentos. É estar na amizade com Ele, mas sem querer “guardá-Lo” só para si. O cristão de verdade é aquele que leva o Senhor até o irmão por meio de bons exemplos, da explicação da mensagem de Jesus, da correção fraterna e com as mãos estendidas.
É amando o próximo, como a nós mesmos, que cumpriremos o mandamento do amor de Deus.
Padre Bantu Mendonça

Salmo (Salmos 112)

Segunda-Feira, 14 de Maio de 2012
São Matias, Apóstolo


  — O Senhor fez o indigente assentar-se com os nobres.
— O Senhor fez o indigente assentar-se com os nobres.

— Louvai, louvai, ó servos do Senhor, louvai, louvai o nome do Senhor! Bendito seja o nome do Senhor, agora e por toda a eternidade!

— Do nascer do sol até o seu ocaso, louvado seja o nome do Senhor! O Senhor está acima das nações, sua glória vai além dos altos céus.
— Quem pode comparar-se ao nosso Deus, ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono e se inclina para olhar o céu e a terra?
— Levanta da poeira o indigente e do lixo ele retira o pobrezinho, para fazê-lo assentar-se com os nobres, assentar-se com os nobres do seu povo.

Primeira leitura (Atos dos Apóstolos 1,15-17.20-26)

Segunda-Feira, 14 de Maio de 2012 

 São Matias, Apóstolo


 
Leitura dos Atos dos Apóstolos.

15
Naqueles dias, Pedro levantou-se no meio dos irmãos e disse: 16“Irmãos, era preciso que se cumprisse o que o Espírito Santo, por meio de Davi, anunciou na Escritura sobre Judas, que se tornou o guia daqueles que prenderam Jesus. 17Judas era um dos nossos e participava do mesmo ministério. 20De fato, no livro dos Salmos está escrito: ‘Fique deserta a sua morada, nem haja quem nela habite!’ E ainda: ‘Que outro ocupe o seu lugar!’
21
Há homens que nos acompanharam durante todo o tempo em que o Senhor Jesus vivia no meio de nós, 22a começar pelo batismo de João até o dia em que foi elevado ao céu. Agora, é preciso que um deles se junte a nós para ser testemunha da sua ressurreição.” 23Então eles apresentaram dois homens: José, chamado Barsabás, que tinha o apelido de Justo, e Matias. 24Em seguida, fizeram esta oração: “Senhor, tu conheces os corações de todos. Mostra-nos qual destes dois escolheste 25para ocupar, neste ministério e apostolado, o lugar que Judas abandonou para seguir o seu destino!” 26Então tiraram a sorte entre os dois. A sorte caiu em Matias, o qual foi juntado ao número dos onze apóstolos.


- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Chegamos ao tempo da colheita


O dia do Senhor está cada vez mais próximo. Dizer que estamos próximos do grande e glorioso dia do Senhor não é motivo de medo. Jesus virá como vitorioso para retirar toda a sujeira deste mundo. Ele virá para recolher os que são d'Ele, como explica na parábola do joio e do trigo:

“O que semeia a boa semente é o Filho do Homem; o campo é o mundo; a boa semente são os súditos do Reino; o joio são sos súditos do maligno”
(Mt 13,37-38).
Você é filho do Reino, portanto, boa semente. Não é joio: não é filho do maligno! Você é um filho de Deus, selecionado para o Reino que virá em breve. A colheita é o fim dos tempos que se aproxima. Não se trata do fim de todas as coisas, mas da grande transformação que Deus irá fazer.

Assim como o trigo cresceu e produziu fruto, também o joio cresceu e produziu o seu fruto. É por isso que existe tanta maldade, violência, corrupção, adultério, prostituição, doenças, miséria. O fruto do mal já cresceu e amadureceu. Como aquelas frutas que, quando maduras, se abrem e soltam o caroço para fora, assim está o mal na face da terra. Ele está desabando, por isso, mostra-se altivo, como se fosse o vitorioso.


Mas também o trigo já produziu o seu fruto. Ele está maduro. Chegamos ao tempo da colheita. Hoje vivem juntos joio e trigo, por isso sofremos. Mas Jesus ordenou que não arrancássemos o joio, senão o trigo seria arrancado também. É difícil ser cristão, ser escolhido, ser santo no mundo onde tudo nos arrasta, nos seduz para a corrupção. Mas essa é a nossa missão, o nosso desafio.


Deus o abençoe!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Conduzidos pela virgem Maria

Ela nos conduz a Seu Filho Jesus Cristo, nossa salvação




No Brasil, o mês de maio é conhecido como o mês das mães e como o mês das noivas. E por que este costume de comemorar o Dia das Mães neste mês? E por que muitas noivas preferem se casar nessa época? Certamente, um dos motivos é o grande apreço, a admiração e o respeito que os cristãos têm por Nossa Senhora. Comemorar o Dia das Mães no mês de maio, considerado como o  mês de Maria, é honrar a Mãe de Deus e, ao mesmo tempo, honrar todas as mães. Casar-se neste mês é prestar uma homenagem a Virgem Maria, que é modelo para todas as mães, e o primeiro passo para realizar o sonho de todas as noivas de ser mãe.
Uma das razões de maio ter se tornado um mês mariano deve-se à primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima, Portugal, no dia 13 de maio de 1917. Entre outras coisas, a Santíssima Virgem disse aos Três Pastorinhos que rezassem muitos terços, principalmente pela paz no mundo e pelo fim da Primeira Guerra Mundial. A Virgem também pediu que os cristãos se consagrassem ao seu Imaculado Coração. Dessa forma, a devoção e a consagração a Virgem Maria têm, no mês de maio, um tempo de espiritualidade profunda e cara entre os católicos.



Outro fato marcante celebrado neste mês, pela Igreja, é a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, instituída pelo Papa Pio VII. Depois de ter sido tirado à força de Roma por soldados franceses em 1809, pediu o auxílio de Maria quando estava no exílio e, contra todas as previsões, retornou à sede da Igreja Católica, em Roma, em 24 de maio de 1814. Dois anos depois, em 16 de setembro de 1816, o Pontífice instituiu essa festa no dia de seu retorno.
A devoção a Nossa Senhora Auxiliadora ganhou ainda mais força com as suas aparições em 1862, na cidade de Spoleto, na Itália. Estas marcaram o crescimento da devoção a Santíssima Virgem entre os católicos italianos. São João Bosco, fundador da Congregação Salesiana, é um grande propagador dessa devoção. O santo italiano, consagrado a Nossa Senhora pelo método de São Luís Maria, construiu um santuário dedicado a ela, com o título de Auxiliadora dos cristãos, em Turim, na Itália. Ele consagrou a Maria todas as suas obras e também fundou a congregação as Filhas de Maria Auxiliadora, juntamente com Santa Maria Domingas Mazzarello, como expressão viva de sua gratidão a Mãe de Deus.
Muitas outras histórias e testemunhos da devoção e do amor dos fiéis a Virgem Maria poderiam ser contados, pois, a devoção e a consagração a Maria se confundem com a história de Cristo e da Igreja. Ainda hoje, Nossa Senhora é auxílio dos cristãos e muitos recorrem a ela em suas necessidades.
Outros vão até os grandes santuários dedicados a Maria Santíssima para agradecer as graças recebidas. Cresce, cada vez mais, o exército dos escravos de amor da Virgem, que lhe oferecem orações, jejuns e penitências.
A Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa, é aquela que pisa na cabeça da serpente e nos conduz a Seu Filho Jesus Cristo, que é a nossa Salvação.

O que significa amar de verdade?


Amar faz bem, mas não é fácil amar de verdade. O verdadeiro amor exige o sacrifício de se perceber dependente dos outros para ser feliz. Quem vive sozinho sofre para descobrir os porquês dos seus medos e não percebe que a falta de amor os priva de enxergar esperança no caos, alegria na dor e crescimento no erro. O verdadeiro amor só se torna uma realidade na vida de quem soube compreender aqueles que precisam ser amados.
Os pais sabem que nenhum filho é mais importante do que o outro, no entanto, o filho mais complicado acaba recebendo mais carinho, mais atenção. Esse é o desafio de todos nós: amar de verdade, mesmo a quem não merece, mas ainda sim se engrandece. O amor que damos àqueles que não merecem serve de “combustível” para alimentar a relação. Uma vez abastecidos de amor, os seres errantes se perceberão aceitos do jeito que são e terão razões de sobra para acreditar na vida.
Amar, de verdade, é ter a capacidade de enxergar o outro acima da superficialidade. Nossos olhares apressados nos impendem de ver a beleza escondida atrás das imperfeições. Ninguém consegue amar se primeiro não se humanizar, colocar-se no lugar do outro e fazer para ele aquilo que gostaríamos que fizessem a nós. O verdadeiro amor só sobrevive onde há compreensão; a condenação é o meio mais fácil de impedir o seu crescimento.
“Amar, de verdade, é ter a capacidade de enxergar o outro acima da superficialidade”
Ama de verdade quem parou de pensar só em si para se ocupar em fazer alguém feliz. Já vi muitas receitas de felicidade, mas nenhuma é tão eficaz como a iniciativa em ser útil aos outros. Abraçar quem não merece ser abraçado e olhar nos olhos de quem insiste em nos condenar. Nossa felicidade só se torna real quando é partilhada com alguém, e é por isso que, mesmo no meio da adversidade, os que conseguem superar as diferenças alcançam a verdadeira paz.
Se amar fosse fácil não veríamos tanta gente correndo atrás de falsos amores. São essas as válvulas de escape que o mundo nos oferece para tentar disfarçar em nós a falta de amor. As grandes festas são uma prova disso. Enquanto o momento acontece, tudo parece estar resolvido dentro da gente, mas, depois que a festa acaba, a vida volta à normalidade e percebemos que o vazio em nós continua monstruoso.
Nada consegue suprir a falta do verdadeiro amor; só ele é capaz de dar vida à nossa vida que, muitas vezes, perde a cor por culpa de nossa teimosia em amar só um pouquinho com medo de se decepcionar.

domingo

Evangelho (João 15,9-17)


Domingo, 13 de Maio de 2012
6º Domingo da Páscoa

 
— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
9“Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor. 10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. 11Eu vos disse isso, para que minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena.
12
Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos. 14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando.
15
Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.
16
Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que então pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá.
17
Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

PARABÉNS A TODAS AS MÃES DO MUNDO

SÃO OS VOTOS DE TODA FAMÍLIA SEMENTES DE MARIA

Parabéns Mãezinha

Obrigado por estar sempre olhando por nós em todos os momentos, por estar sempre cuidando de nós, e por isso dizemos

somos filhos e propriedade vossa
Amém.
 

sábado

Aprendendo as Orações




Evangelho (João 15,18-21)

Sábado, 12 de Maio de 2012
5ª Semana da Páscoa


 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
 

 
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 18“Se o mundo vos odeia, sabei que primeiro me odiou a mim. 19Se fôsseis do mundo, o mundo gostaria daquilo que lhe pertence. Mas, porque não sois do mundo, porque eu vos escolhi e apartei do mundo, o mundo por isso vos odeia.
20
Lembrai-vos daquilo que eu vos disse: ‘O servo não é maior que seu senhor’. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós. Se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. 21Tudo isto eles farão contra vós por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

sexta-feira

Evangelho (João 15,12-17)

Sexta-Feira, 11 de Maio de 2012
5ª Semana da Páscoa



— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
12“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos.
14
Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu chamo-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. 16Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que, então, pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.


- Palavra da Salvação.

Onde está o meu futuro?


No seu passado! Preste atenção! Sem o passado, sem as primeiras graças e experiências de vida, assim como sem as primeiras escolhas, é impossível seguir em frente. Os fundamentos, o alicerce, estacas da construção, o ponto de partida, pessoas marcantes e sinais que a vida e Deus nos concederam não podem ser desprezados!

Se, por acaso, você se sentir perdido, volte ao ponto inicial; lá estarão sempre as marcas do caminho que você deve seguir hoje. Entendeu?

Tudo está sob o olhar de Deus

 
Deus nos criou e chamou à vida para Ele. Nós fomos feitos para as coisas do Alto, por isso, nosso coração deve ser um coração que louva ao Senhor.

Maria, com seu testemunho para a Igreja, soube buscar as coisas do Alto. Ela atendeu os desígnios de Deus, gerando o Filho do Criador em seu próprio ventre.

O mesmo acontece com todas as mães, que ao atender ao desígnio de Deus, buscam gerar vida. O desejo maior de Deus Pai é a constituição da família, como ocorreu com a Virgem Maria que, ao dizer seu "sim", deu início à Sagrada Família.

É necessário que exista a fé para que a vontade do Pai seja atendida, pois ela deve ser unicamente devotada ao projeto d'Ele. Fazer a vontade do Pai é fazer com que nossa vida seja plena no amor de Deus. E se hoje existem famílias destruídas é porque elas não foram dóceis à vontade do Senhor.

Nossa Senhora não frustrou o desejo de Deus Altíssimo, mesmo sabendo que sua história passaria pela cruz junto de seu Filho. Apesar da profecia de Simeão no templo, Maria foi firme ao acreditar nas promessas do Pai.

Da mesma forma que aconteceu com a Virgem Maria, muitas vezes, nos vemos em meio a sofrimentos e a dores que parecem transpassar nossos corações. Mas é nesse momento que somos fortalecidos e recompensados por nossa fidelidade a Deus.

Precisamos aprender a meditar a Palavra de Deus e deixá-la moldar nossos corações. Porque se alguém é capaz de suportar a dor da perda de um filho, com certeza, essa pessoa foi tocada profundamente pelo amor de Deus e compreendeu que este [seu filho] foi criado para o Céu.

Olhar para Maria é também olhar para santas mulheres da Igreja, como Santa Mônica, que, por meio de sua intercessão, alcançou a graça da conversão do seu filho, Santo Agostinho, um homem que vivia as coisas do mundo numa vida afastada de Deus.
"É necessário existir fé para que a vontade do Pai seja feita," exorta padre Ivan
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Somos responsáveis, em especial os pais e mães, pela santificação de nossas famílias
. Você mulher, que padece no relacionamento com seu marido, persevere na vida de oração. Você pai, que vê seu filho se afastar e buscar refúgio nas drogas, permaneça junto à cruz de Cristo, pois n'Ele você encontrará salvação para sua família.

Nos momentos de dificuldade não faltam pessoas para nos dizer palavras vãs, porém, devemos, nessa hora, guardar a Palavra de Deus, e, com a ajuda dela, reencontrar nossa alegria, porque quem se afasta da Palavra se transforma em uma pessoa frustrada.

Você precisa se decidir pelas coisas do Alto, fazendo a vontade de Deus até mesmo nas pequenas coisas do seu dia a dia. Só assim você será capaz de gerar Cristo para o mundo.

Não é fácil gerar Cristo no seio da sua família, mas é muito mais difícil fazê-lo longe d'Ele. Você não pode desistir dos seus filhos e do seu marido, porque eles dependem de você para encontrar Deus.

Uma vez que encontramos Cristo, queremos anunciar essa Boa Nova para outras pessoas. A graça que você recebe de conhecer Deus não pode parar no seu coração, mas sim ser repassada para sua família e todos os irmãos que precisam ser transformados e renovados pela Palavra.
 
Padre Ivan Paixão
Sacerdote consagrado da Comunidade Canção Nova. 

quinta-feira

Evangelho (João 15,9-11)

Quinta-Feira, 10 de Maio de 2012

5ª Semana da Páscoa




— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
9“Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor. 10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. 11Eu vos disse isto, para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 95)


Quinta-Feira, 10 de Maio de 2012

5ª Semana da Páscoa


— Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações.
— Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome!

— Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações, e entre os povos do universo seus prodígios!
— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável pois os povos ele julga com justiça.

Primeira leitura (Atos dos Apóstolos 15,7-21)

Quinta-Feira, 10 de Maio de 2012

5ª Semana da Páscoa


Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, 7depois de longa discussão, Pedro levantou-se e falou aos apóstolos e anciãos: “Irmãos, vós sabeis que, desde os primeiros dias, Deus me escolheu, do vosso meio, para que os pagãos ouvissem de minha boca a palavra do Evangelho e acreditassem. 8Ora, Deus, que conhece os corações, testemunhou a favor deles, dando-lhes o Espírito Santo como o deu a nós. 9E não fez nenhuma distinção entre nós e eles, purificando o coração deles mediante a fé. 10Então, por que vós agora pondes Deus à prova, querendo impor aos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós mesmos tivemos força para suportar? 11Ao contrário, é pela graça do Senhor Jesus que acreditamos ser salvos, exatamente como eles”.
12
Houve então um grande silêncio em toda a assembleia. Depois disso, ouviram Barnabé e Paulo contar todos os sinais e prodígios que Deus havia realizado, por meio deles, entre os pagãos. 13Quando Barnabé e Paulo terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouvi-me: 14Simão acaba de nos lembrar como, desde o começo, Deus se dignou tomar homens das nações pagãs para formar um povo dedicado ao seu Nome. 15Isso concorda com as palavras dos profetas, pois está escrito: 16“Depois disso, eu voltarei e reconstruirei a tenda de Davi que havia caído; reconstruirei as ruínas que ficaram e a reerguerei, 17a fim de que o resto dos homens procure o Senhor com todas as nações que foram consagradas ao meu Nome. É o que diz o Senhor, que fez estas coisas, 18conhecidas há muito tempo’.
19
Por isso, sou do parecer que devemos parar de importunar os pagãos que se convertem a Deus. 20Vamos somente prescrever que eles evitem o que está contaminado pelos ídolos, as uniões ilegítimas, comer carne de animal sufocado e o uso do sangue. 21Com efeito, desde os tempos antigos, em cada cidade, Moisés tem os seus pregadores, que leem todos os sábados nas sinagogas”.


- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

quarta-feira

Evangelho (João 15,1-8)


Quarta-Feira, 9 de Maio de 2012

5ª Semana da Páscoa




— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
1“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto ainda. 3Vós já estais limpos por causa da palavra que eu vos falei. 4Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto, se não permanecerdes em mim.
5
Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. 6Quem não permanecer em mim, será lançado fora como um ramo e secará. Tais ramos são recolhidos, lançados no fogo e queimados. 7Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado. 8Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 121)

Quarta-Feira, 9 de Maio de 2012

5ª Semana da Páscoa


— Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!
— Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!

— Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.

— Jerusalém, cidade bem edificada num conjunto harmonioso; para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor.
— Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.

Primeira leitura (Atos dos Apóstolos 15,1-6)

Quarta-Feira, 9 de Maio de 2012

5ª Semana da Páscoa

 
 1 Naqueles dias, chegaram alguns da Judeia e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo: “Vós não podereis salvar-vos, se não fordes circuncidados, como ordena a Lei de Moisés”. 2Isto provocou muita confusão, e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles. Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém, para tratar dessa questão com os apóstolos e os anciãos.
3 Depois de terem sido acompanhados pela Comunidade, Paulo e Barnabé atravessaram a Fenícia e a Samaria. Contaram sobre a conversão dos pagãos, causando grande alegria entre todos os irmãos.
4
Chegando a Jerusalém, foram recebidos pelos apóstolos e os anciãos, e narraram as maravilhas que Deus tinha realizado por meio deles. 5Alguns dos que tinham pertencido ao partido dos fariseus e que haviam abraçado a fé levantaram-se e disseram que era preciso circuncidar os pagãos e obrigá-los a observar a Lei de Moisés. 6Então, os apóstolos e os anciãos reuniram-se para tratar desse assunto.


- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

sexta-feira

MINISTÉRIO DE LOUVOR SEMENTES DE MARIA


JOVENS COMPROMETIDOS NA FÉ 

SEJA UM VOCÊ TAMBÉM.

Evangelho (João 14,1-6)

Sexta-Feira, 4 de Maio de 2012
4ª Semana da Páscoa


 
— O Senhor esteja convosco.— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
1“Não se perturbe o vosso coração. Tende fé em Deus, tende fé em mim também. 2Na casa de meu Pai, há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós, 3e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que onde eu estiver estejais também vós. 4E para onde eu vou, vós conheceis o caminho”.
5
Tomé disse a Jesus: “Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?” 6Jesus respondeu: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 2)

Sexta-Feira, 4 de Maio de 2012
4ª Semana da Páscoa


 
 — Tu és meu Filho, eu hoje te gerei!— Tu és meu Filho, eu hoje te gerei!

— “Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei e em Sião, meu monte santo, o consagrei!” O decreto do Senhor promulgarei, foi assim que me falou o Senhor Deus: “Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!”

— Podes pedir-me, e em resposta eu te darei por tua herança os povos todos e as nações, e há de ser a terra inteira o teu domínio. Com cetro férreo haverás de dominá-los, e quebrá-los como um vaso de argila!
— E agora, poderosos, entendei; soberanos, aprendei esta lição: Com temor servi a Deus, rendei-lhe glória e prestai-lhe homenagem com respeito!

Se abra para os dons do Espírito

Quando nos abrimos à ação do Espírito Santo e nos deixamos ser conduzidos por Ele, somos preenchidos com suas graças e dons. 


 Da mesma forma, aconteceu com os apóstolos em Pentecostes, quando "do céu veio um ruído, como de vento de furacão, que encheu toda a casa onde se alojavam. Apareceram línguas como de fogo, repartidas e pousadas sobre cada um deles. Encheram-se todos do Espírito Santo e começaram a falar línguas estrangeiras, conforme o Espírito lhes permitia expressar-se" (At 2,2-4).

Ao receber o sacramento do batismo, recebemos todos os dons que se manifestam de formas diversas em nós. Em algumas pessoas, alguns dons se manifestam de forma mais intensa, possibilitando, assim, que sejamos instrumentos do Espírito Santo na vida de outras pessoas.

Entre essas dádivas temos: oração em línguas, dons de cura, de profecia, de discernimento, entre outros.

Nos caminhos da oração

A oração é um impulso do coração

 


Na simplicidade da vida e na riqueza espiritual de Santa Teresinha do Menino Jesus encontramos uma definição do que seja a oração em toda a sua beleza e plenitude.

“Para mim, a oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado para o céu, é um grito de gratidão e de amor, tanto no meio da tribulação como no meio da alegria”.

Muitos livros já foram, estão sendo, e serão escritos sobre esse tema. Na perspectiva cristã a oração é alimento para a alma. Assim como o corpo humano necessita de nutrientes e vitaminas para manter-se saudável, a vida espiritual também necessita alimentar-se da oração para crescer sempre mais no amor, na fé e na esperança.

Se uma pessoa não se alimenta adequadamente, pode contrair uma anemia, e terá que repor as vitaminas que seu organismo necessita para funcionar normalmente. Em nossa vida espiritual acontece o mesmo processo: se não alimentamos nossa alma com uma vida de oração, adquirimos, com o passar do tempo, uma anemia espiritual.


Essa anemia espiritual faz com que a vida e tudo o que dela decorre torne-se algo somente funcional. Perde-se o motivo e o sentido daquilo que se realiza no cotidiano da vida. Imune ao desgaste dos problemas e dos sofrimentos a pessoa, muitas vezes, sente-se sem motivação para continuar a caminhada. A vida perde o sabor, porque falta o ingrediente principal no cardápio espiritual da vida: a oração.

Quando já sem forças para continuar sua caminhada, a pessoa olha para trás, vê apenas uma vida na qual simplesmente realizou tarefas por obrigação, mas não deu sentido a elas. Na oração encontramos o motivo maior que nos coloca em contato com aquilo que realizamos. Nossa ação é consequência daquilo que nós somos espiritualmente, caso contrário nos tornamos apenas escravos de um ideal ou projeto.

Muitas pessoas se perguntam: “Por que orar?” Oramos não porque Deus precise das nossas orações, mas para que nosso coração seja aberto para percebermos a presença de Deus Pai em nós. Uma vida espiritual, sem a oração, torna-se tão seca quanto um jardim que nunca é regado. Sem água as flores morrem aos poucos. É a água, o adubo, o cuidado que temos com o jardim que faz com que ele cresça e seja belo! Na vida de oração o mesmo processo acontece: se não dedicarmos um tempo para estarmos a sós com Deus, iremos aos poucos deixando nossa espiritualidade seca e sem vida.

Nem sempre os momentos de oração são agradáveis. Em nossa humanidade deficiente, há dias em que oramos e não sentimos absolutamente nada. Parece que estamos ali, mas Deus não está do nosso lado. A caminhada espiritual é um percurso inconstante e nem sempre linear. A nossa vida de oração é semelhante a um gráfico que tem seus momentos de auge e depois ocorrem as quedas. Esse processo é conhecido pelos grandes mestres da oração e místicos como desertos espirituais.

Talvez, se a nossa vida de oração fosse sempre constante e perfeita, corrêssemos o risco de nos acomodarmos e pensar que não precisamos mais orar. Os desertos espirituais nos tiram do nosso comodismo espiritual e nos ensinam que Deus também está presente nos momentos em que não estamos percebendo a Sua presença ao nosso lado.

Alguns desistem de atravessá-lo [deserto espiritual] em sua caminhada de oração e abandonam o percurso pela metade. Quando isso ocorre, a pessoa se afasta de Deus e busca por suas próprias forças encontrar sentido na vida. Quando descobre que o sentido da vida está no Senhor e que, sem Ele, a caminhada é vazia, volta para os braços do Pai e redescobre na oração a luz que lhe retira das sombras de uma noite na qual estava sem rumo e perdido.

Quando oramos fazemos a experiência de Deus em nós.
Uma vida de oração transforma a alma num jardim florido, no qual cada flor revela um dom de Deus para ser colocado a favor de cada irmão e irmã. No cotidiano da nossa história a oração é uma ponte que nos liga a Deus e aos nossos irmãos.

Pregação dia 14-03-2017: O Justo vive pela Fé.

O pregador da Semana foi nosso Querido Lalau, nosso irmão da diocese de Sete Lagoas. Um dia de muitas bênçãos derramadas sobre todos que...