O Grupo de Oração Sementes de Maria acontece todos as terça-feiras, as 19:30 com início do Santo Terço, na Capela Rosa Mística, Rua Paulina Maria Alves, 210, Loteamento, Pompéu/MG.

segunda-feira

Conduzidos pela virgem Maria

Ela nos conduz a Seu Filho Jesus Cristo, nossa salvação




No Brasil, o mês de maio é conhecido como o mês das mães e como o mês das noivas. E por que este costume de comemorar o Dia das Mães neste mês? E por que muitas noivas preferem se casar nessa época? Certamente, um dos motivos é o grande apreço, a admiração e o respeito que os cristãos têm por Nossa Senhora. Comemorar o Dia das Mães no mês de maio, considerado como o  mês de Maria, é honrar a Mãe de Deus e, ao mesmo tempo, honrar todas as mães. Casar-se neste mês é prestar uma homenagem a Virgem Maria, que é modelo para todas as mães, e o primeiro passo para realizar o sonho de todas as noivas de ser mãe.
Uma das razões de maio ter se tornado um mês mariano deve-se à primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima, Portugal, no dia 13 de maio de 1917. Entre outras coisas, a Santíssima Virgem disse aos Três Pastorinhos que rezassem muitos terços, principalmente pela paz no mundo e pelo fim da Primeira Guerra Mundial. A Virgem também pediu que os cristãos se consagrassem ao seu Imaculado Coração. Dessa forma, a devoção e a consagração a Virgem Maria têm, no mês de maio, um tempo de espiritualidade profunda e cara entre os católicos.



Outro fato marcante celebrado neste mês, pela Igreja, é a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, instituída pelo Papa Pio VII. Depois de ter sido tirado à força de Roma por soldados franceses em 1809, pediu o auxílio de Maria quando estava no exílio e, contra todas as previsões, retornou à sede da Igreja Católica, em Roma, em 24 de maio de 1814. Dois anos depois, em 16 de setembro de 1816, o Pontífice instituiu essa festa no dia de seu retorno.
A devoção a Nossa Senhora Auxiliadora ganhou ainda mais força com as suas aparições em 1862, na cidade de Spoleto, na Itália. Estas marcaram o crescimento da devoção a Santíssima Virgem entre os católicos italianos. São João Bosco, fundador da Congregação Salesiana, é um grande propagador dessa devoção. O santo italiano, consagrado a Nossa Senhora pelo método de São Luís Maria, construiu um santuário dedicado a ela, com o título de Auxiliadora dos cristãos, em Turim, na Itália. Ele consagrou a Maria todas as suas obras e também fundou a congregação as Filhas de Maria Auxiliadora, juntamente com Santa Maria Domingas Mazzarello, como expressão viva de sua gratidão a Mãe de Deus.
Muitas outras histórias e testemunhos da devoção e do amor dos fiéis a Virgem Maria poderiam ser contados, pois, a devoção e a consagração a Maria se confundem com a história de Cristo e da Igreja. Ainda hoje, Nossa Senhora é auxílio dos cristãos e muitos recorrem a ela em suas necessidades.
Outros vão até os grandes santuários dedicados a Maria Santíssima para agradecer as graças recebidas. Cresce, cada vez mais, o exército dos escravos de amor da Virgem, que lhe oferecem orações, jejuns e penitências.
A Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa, é aquela que pisa na cabeça da serpente e nos conduz a Seu Filho Jesus Cristo, que é a nossa Salvação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como praticar a devoção dos Cinco Primeiros Sábados dedicados à Virgem Maria?

"Deus quer estabelecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração"    Na terceira aparição, em Fátima, a 13/7/191...