O Grupo de Oração Sementes de Maria acontece todos as terça-feiras, as 19:30 com início do Santo Terço, na Capela Rosa Mística, Rua Paulina Maria Alves, 210, Loteamento, Pompéu/MG.

terça-feira

A cura e a libertação só acontecem em nome de Jesus



Toda a oração de cura e libertação, e até mesmo os exorcismos propriamente ditos, têm a sua eficácia e autoridade ligadas ao nome de Nosso Senhor Jesus Cristo. É no nome e pelo nome de Jesus que tudo acontece. É pela autoridade que Ele deu a nós, Seus filhos, que a graça acontece. 


Que não tenhamos jamais a presunção de pensar que é em razão da nossa santidade de vida ou devido às nossas belas orações que o demônio nos obedece e a libertação ocorre. 


É porque tudo está fundamentado em Jesus Cristo e em Seu poder que essa libertação é realizada. Foi o próprio Senhor quem nos demonstrou que, diante da Sua presença, satanás nada pode fazer, nem mesmo permanecer. 



São Lucas afirma: “Ao por do sol, todos os que tinham doentes de toda espécie trouxeram-nos a Jesus; e Ele impondo as mãos sobre cada um deles, os curava. Demônios também saíam de um grande número, gritando: ‘Tu és o Filho de Deus!’. E repreendendo-os, não lhes permitia falar, porque conheciam que Ele era o Cristo” (Lc 4, 40-41). 


A minha experiência pessoal diz que "não", que nem sempre chegamos a uma total libertação de uma pessoa ou de um caso que acompanhamos, mesmo que essa pessoa passe diversas vezes por orações de libertação, ou até mesmo por exorcismos. 


E o primeiro motivo para acreditar nisso, durante estes anos, é que quando cuidamos de alguém que está experimentando algum tipo de ataque demoníaco, a pessoa vive um grande sofrimento, mas, de alguma forma, Deus se utiliza da dor pela qual ela está passando para purificá-la e para ajudar na conversões de pessoas que lhe são próximas. E para que, por intermédio dela, os demais também possam crer na horrível existência do maligno. 

Tudo isso é um verdadeiro mistério para nós, muitas vezes, não o compreendemos nem o aceitamos, porque queremos que a pessoa seja completamente liberta do mal. Alguns até mesmo se revoltam contra o Altíssimo; no entanto, Deus, na Sua infinita Misericórdia, sabe se utilizar de tudo para o nosso bem e a nossa salvação. 

Evangelho (Lc 14,15-24)

 — O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 15um homem que estava à mesa disse a Jesus: “Feliz aquele que come o pão no Reino de Deus!” 16Jesus respondeu: “Um homem deu um grande banquete e convidou muitas pessoas. 17Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: ‘Vinde, pois tudo está pronto’.
18Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: ‘Comprei um campo, e preciso ir vê-lo. Peço-te que aceites minhas desculpas’. 19Um outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-te que aceites minhas desculpas’. 20Um terceiro disse: ‘Acabo de me casar e, por isso, não posso ir’.
21O empregado voltou e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado e disse ao empregado: ‘Sai depressa pelas praças e ruas da cidade. Traze para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’.
22O empregado disse: ‘Senhor, o que tu mandaste fazer foi feito, e ainda há lugar’.23O patrão disse ao empregado: ‘Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui, para que minha casa fique cheia’. 24Pois eu vos digo: nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

segunda-feira

É preciso reconhecer o valor da santidade



Só há sentido em falar de “santo” se fizermos referência a Deus, tendo Jesus Cristo como critério de santidade. Ele testemunhou a prática das bem-aventuranças na convivência de Seu tempo, foi capaz de enfrentar os caminhos da vida, seja no sofrimento ou nas alegrias, colocando Sua vida como doação para o bem das pessoas e do mundo.




A santidade é fruto de uma consciência convicta de pertencer a Jesus Cristo e de colocar tudo na vida como prática de amor a Deus. Ela vem da consciência fraterna na comunidade, do respeito e do valor que damos às realidades que nos cercam. Supõe um estilo de vida marcado pela esperança, pela mansidão, pela misericórdia e pela pureza. 



Podemos dizer que os santos são os bem-aventurados, os felizes, que conseguiram prosseguir na vida mesmo tendo de enfrentar dificuldades e sofrimentos. Estão sempre apoiados em Deus e não simplesmente nas coisas materiais, naquilo que é passageiro e que não satisfaz plenamente os desejos do coração das pessoas.




Ser santo é não duvidar do amor de Deus nem agir com violência revidando atitudes de maldade. É decepcionar-se com as injustiças que acontecem e desrespeitam os mais fracos e indefesos. É ter a capacidade de agir com misericórdia e amor, superando conflitos, desavenças, agindo para defender um mundo de paz.

Santidade e justiça caminham juntas na construção do Reino de Deus. Quem se ajusta à Sua vontade soberana tem lugar em Seu Reino. É um Reino de valores que tem preço de martírio, como aconteceu com o Mestre Jesus Cristo; é o preço pago pela felicidade adquirida no Evangelho no meio de um mundo de muita hostilidade.

O mundo, no sentido pejorativo, não reconhece o valor e a dignidade de quem participa da filiação divina. Na verdade, não reconhece valores de eternidade. Tudo isso dificulta a fidelidade de quem acredita na mensagem de Jesus Cristo, caminho de santidade e de vida autenticamente feliz. Os contravalores da cultura moderna são totalmente desestimuladores de uma verdadeira santidade de vida.

Evangelho (Lc 14,12-14)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.



Naquele tempo, 12dizia Jesus ao chefe dos fariseus que o tinha convidado: “Quando deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos nem teus irmãos nem teus parentes nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. 13Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. 14Então serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Pregação dia 14-03-2017: O Justo vive pela Fé.

O pregador da Semana foi nosso Querido Lalau, nosso irmão da diocese de Sete Lagoas. Um dia de muitas bênçãos derramadas sobre todos que...