O Grupo de Oração Sementes de Maria acontece todos as terça-feiras, as 19:30 com início do Santo Terço, na Capela Rosa Mística, Rua Paulina Maria Alves, 210, Loteamento, Pompéu/MG.

sábado

Evangelho (Lucas 2,1-14)

Sábado, 24 de Dezembro de 2011
Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo (Missa da Noite)


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

1
Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra.
2
Esse primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.
3
Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal.
4
Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, 5para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.
6
Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, 7e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.
8
Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho.
9
Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: 11Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.
13
E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14“Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.




- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 95)

Sábado, 24 de Dezembro de 2011
Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo (Missa da Noite)


— Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor. — Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo,/ cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!/ Cantai e bendizei seu santo nome!

— Dia após dia anunciai sua salvação,/ manifestai a sua glória entre as nações,/ e entre os povos do universo seus prodígios!
— O céu se rejubile e exulte a terra,/ aplauda o mar com o que vive em suas águas;/ os campos com seus frutos rejubilem/ e exultem as florestas e as matas.
— Na presença do Senhor, pois ele vem,/ porque vem para julgar a terra inteira./ Governará o mundo com justiça,/ e os povos julgará com lealdade.

dicas de Jesus para um bom planejamento no ano


Apagadas as luzes que colorem o Natal, silenciado o último estrondo dos fogos de artifício da virada do ano, após dizermos inúmeras vezes a célebre frase: “Feliz Ano Novo!”, deparamos com uma realidade: Tudo vai começar novamente.

Vamos encontrar os velhos problemas no trabalho; cruzaremos nos corredores com os mesmos “chatos”; indo ao banco constataremos que as dívidas não desapareceram com as luzes e os fogos, pelo contrário, agora elas só possuem uma cor – vermelha. Novamente estamos diante do ano que se inicia e quase que instintivamente percebemos que precisaremos lutar muito mais do que o ano anterior para conquistar as metas, os bens, o amor, tudo aquilo que sonhamos e desejamos. Queremos ser felizes, e para isso é preciso planejar.

Planejamento nada mais é que perceber a realidade, avaliar os caminhos, construir um referencial futuro, estruturar e reavaliar todo o processo a que ele se destina.

Mas como fazer um bom planejamento? Como acertar na hora de decidir? Como planejar para a alcançar a felicidade segundo a vontade de Deus?

Nos ensinamentos de Jesus, encontramos inúmeras dicas para planejar o próximo ano a fim de alcançar a tão esperada felicidade.

A primeira dica encontramos no Evangelho de São Mateus (cf. Mt 19,19). Jesus, questionado por um jovem judeu que desejava a todo custo ser bom, ordenou ao rapaz que amasse o próximo. Para ser feliz é necessário abrir-se ao amor para com o próximo, e isso se dá primeiramente no perdão. A dica é: ame o próximo, mesmo que você ache que ele não mereça, perdoe, não leve consigo o fardo do ódio, da raiva e da divisão durante todo o ano.

A segunda dica está presente no Evangelho de São Lucas (cf. Lc 7,47). Jesus compara o homem que ouve Suas palavras e as põe em prática àquele que constrói a casa sobre a rocha: nada a pode abalar. A ordem é: ouvir a Palavra de Deus, procure decidir tudo de acordo com ela, na certeza de que Cristo é a Palavra de Deus encarnada, crucificada e ressuscitada. N'Ele a Palavra de Deus está presente como Pessoa, Deus se dá a conhecer e deseja falar conosco como amigo, nos chamando à comunhão com Ele, pois se fez carne e habitou entre nós. Como nos ensina Bento XVI na Exortação Verbum Domini: seja amigo da Palavra de Deus, cultive uma vida interior, uma relação de intimidade com Jesus.

A terceira dica ensinada por Cristo para um bom planejamento está no Evangelho de São Mateus (cf. Mt 6,33), a ordem é: buscar primeiramente o Reino e a justiça de Deus e tudo mais nos será dado por acréscimo. Isto é, tenha a ousadia de viver da Divina Providência, esta que é definida pelo Catecismo da Igreja Católica (números 302, 303, 304 e 305) como as disposições nas quais Deus conduz Sua criação para a perfeição. A ordem de Jesus para um excelente planejamento é uma entrega filial à Providência do Pai Celeste, que cuida tanto das mínimas necessidades dos Seus filhos como dos grandes acontecimentos.

O ano de 2012 já se aproxima, assim, para que os sonhos e planos não se apaguem como as luzes e os fogos, é preciso planejar de acordo com as dicas do Senhor Jesus: Primeira: amar e perdoar sempre. Segunda: ser amigo d'Ele, colocando em prática os ensinamentos de Sua Palavra. Terceira: deixar-se ser cuidado por Deus, confiando em Sua Divina Providência, que rege todas as coisas.

Planejando conforme os ensinamentos de Jesus certamente seremos felizes.

sexta-feira

Evangelho (Lucas 1,57-66)

Sexta-Feira, 23 de Dezembro de 2011
23 de Dezembro


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

57
Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. 58Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. 59No oitavo dia foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. 60A mãe porém disse: “Não! Ele vai chamar-se João”.
61
Os outros disseram: “Não existe nenhum parente teu com esse nome!” 62Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse.
63
Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: “João é o seu nome”. 64No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus. 65Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia espalhou-se por toda a região montanhosa da Judeia. 66E todos os que ouviam a notícia, ficavam pensando: “O que virá a ser este menino?” De fato, a mão do Senhor estava com ele.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Magnificat, o primado da Palavra na vida de Maria

Dom Benedito Beni


Durante o Advento, ouvimos a Palava cheia de poesia e esperança do profeta Isaías, o apelo à conversão de São João Batista. Agora, no final do Advento, a liturgia coloca, diante de nosso olhos, a mulher da plenitude: Nossa Senhora.

No Evangelho, ouvimos o Magnificat de Maria, que deita raízes no Antigo Testamento. Ana, mãe do profeta Samuel, era uma mulher estéril, mas, graças a uma oração feita com fé e humildade, obteve o dom da maternidade. Depois, voltou ao templo para proclamar seu Magnificat, cheio de louvor e agradecimento.

Irmãos e irmãs, o Antigo Testamento e o Novo Testamento registram uma única história da salvação. Fatos acontecidos no Antigo Testamento são uma profecia de realidade do Novo Testamento. Ana, a mulher estéril que recebeu o dom da maternidade, é uma profecia de Nossa Senhora, a virgem do Messias, do Redentor do mundo. Esse é o contexto remoto do Magnificat. O contexto próximo nos é dado por São Lucas. Ele narra que, logo após a anunciação, Maria partiu para casa de Isabel, que simboliza a casa de Israel, todo seu povo. Maria partiu apressada.

A pressa de Maria trata-se da pressa daquela que tem uma boa notícia em seu coração, que não consegue guardá-la só para si e sente necessidade de anunciá-la aos outros.

Isabel proclamou: "Como é possível que a mãe do meu Senhor venha me visitar?". Portanto, a exclamação de Isabel significa que ela considerou Maria como a Arca da Nova Aliança, pois esta trazia em seu seio a presença de Deus no mundo.

"A canção de Nossa Senhora nos convida à alegria."


O Magnificat é o canto novo de Nossa Senhora; não só o canto da boca, mas de toda sua vida. O canto da nova criatura, da cheia de graça, da toda santa, da imaculada. Portanto, mostra o primado da Palavra de Deus na vida de Maria.

A canção de Nossa Senhora nos convida à alegria. E como são belas as palavras do Magnificat! “Minha alma engrandece o Senhor”. Ela proclama que só Deus é grande, porque Ele é o fundamento do universo. Sem a existência do Senhor não se explica a origem do mundo. Uma vida sem Deus é uma vida vazia.

“O Todo Poderoso realizou maravilhas em mim”. Hoje, devido ao progresso da ciência, há pessoas que têm dificuldade de chamá-Lo assim. Mas Deus é infinito em seu ser e em Seu poder. Ele é o Todo Poderoso e Sua misericórdia se estende de geração em geração. Por isso pode ser chamado de o Pai das Misericórdias, porque para ela não há limite. Santo é Seu nome; Deus é o santo, pois é afastado de todo pecado, mas sua santidade não é estática.

Caro monsenhor Jonas, hoje, o senhor se associa ao Magnificat de Maria para louvar e agradecer a Deus pelo dom da vida. Quando, pela primeira vez, tomamos consciência de nossa presença no mundo, nos percebemos como depositários dos dons da vida, responsáveis por nossa vida e de nossos semelhantes. A vida é dom e tarefa, por isso não pode ser desperdiçada. São valores mais altos que dão sentido à nossa vida.
"Monsenhor Jonas, hoje, o senhor se associa ao Magnificat de Maria para louvar e agradecer a Deus pelo dom da sua vida."
“O que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas o que perder a sua vida por amor de mim e do Evangelho, salvá-la-á” (Marcos 8,35).

Monsenhor Jonas, na sua ordenação sacerdotal, colocou sua vida em função desses valores altos, por isso sua vida tornou-se cheia de frutos não só para a Canção Nova, não só para sua diocese de Lorena (SP), mas para toda a Igreja Universal. Que, nesse dia, o Espírito Santo encha sua vida de muita luz e que Deus o conserve por muito tempo entre nós. Amém.

quinta-feira

Evangelho (Lucas 1,46-56)

Quinta-Feira, 22 de Dezembro de 2011
22 de Dezembro


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo,
46Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem.
51
Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

O amor de Deus é verdadeiro e perene


A passagem bíblica utilizada hoje que nos fala sobre esse amor de Deus está em Isaías 55,10: “Mesmo que as serras mudem de lugar, ou que as montanhas balancem, meu amor para contigo nunca vai mudar, minha aliança perfeita nunca há de vacilar — diz o SENHOR, o teu apaixonado.

“Mesmo que você peque”, recorda a consagrada, “o amor de Deus não muda, porque é constante; o que muda com o pecado é o seu interior.” E nos lembra que “Deus é imenso no perdão, não existe escala disso para Ele. O Altíssimo ama de forma constante e é imenso no perdoar”, como está escrito em Isaías 55,7:
Que o malvado abandone o mau caminho, que o perverso mude seus planos, cada um se volte para o SENHOR, que vai ter compaixão, retorne para o nosso Deus, imenso no perdoar.

Rezemos: Senhor, queremos neste momento mergulhar no Seu amor, que não muda nunca, ainda que as serras mudem de lugar, as montanhas balancem e nossa casa se desestruture, que venham os problemas e as dificuldades e aconteça tudo de ruim, nós cremos no Seu amor que não muda nunca.


E aconselha: "Se você está caminhando numa direção contrária à vontade de Deus, mude seus planos e peça perdão ao Senhor por todos os seus pecados. E deixe que o amor de Deus flua dentro de você. Senhor, derrama o Seu amor onde não há amor e perdão dentro de nós, e mesmo que não haja disposição em deixarmos a vida velha que o Seu amor venha nos convencer".

Belém, lugar escolhido pelo céu

Ao longe a paisagem seca, ilustrada com as antigas oliveiras, fruto gerador de renda para muitas famílias palestinas, nos anuncia que bem perto está a cidade de Belém, na Terra Santa.

Cidade de Belém mais ao alto
Cidade de Belém mais ao alto
Hoje com 30 mil habitantes, a população da cidade é formada por cristãos e muçulmanos. A sua maior grandeza consiste no nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, predito por muitos profetas do Antigo Testamento. Como fez o profeta Miquéias, que já anunciava o nascimento do Messias: “Mas tu, Belém-Efrata, tão pequena entre os clãs de Judá, é de ti que sairá para mim aquele que é chamado a governar Israel. Suas origens remontam aos tempos antigos, aos dias do longínquo passado” (Mq 5, 2).
Os judeus daquele tempo esperavam um messias que seria um enviado de Deus para libertar Israel e torná-la uma nação forte e independente. A esperança judaica de um messias difere da visão cristã, pois, para o Judaísmo, Messias e Deus não podem ser a mesma pessoa.
Jesus, de acordo com nossa  fé cristã, é a Shekinah, ou seja, a presença de Deus, que assume nossa carne e se torna pessoa.
O Natal é celebrar essa profecia concretizada, quando esse lugar escolhido pelo céu [Belém] ganha uma atenção especial nesta época do ano.
A magnífica Basílica da Natividade, local em que o Menino Jesus nasceu, foi edificada sob a supervisão da mãe do Imperador Constantino. Escritores do quarto e quinto séculos descreveram-na pela riqueza de seus mármores, mosaicos, afrescos e a estrela de prata, a qual faz uma analogia à estrela que guiou os Reis Magos até o Menino Deus. Essa primeira basílica foi queimada pelos samaritanos em uma revolta no ano 529.
O prédio atual foi reconstruído pelo imperador Justiniano, que manteve o desenho original.
Basílica da Natividade na Terra Santa  
Basílica da Natividade na Terra Santa
Em 1187 Saladim conquistou Jerusalém, mas permitiu que a basílica continuasse aberta ao culto, cobrando apenas um pequeno tributo. Prudentemente os cruzados construíram uma porta de 125 centímetros de altura, que chamaram de “porta da humildade”. Dessa forma, as pessoas eram e ainda são obrigadas a se curvarem para adentrar o local. Na realidade, a baixa altura também garantia que pessoas a cavalo não entrassem no local.
Os franciscanos estão em Belém, no convento construído pelos cruzados para a ordem agostiniana, desde 1333. Ao lado desse mosteiro, hoje, está a igreja de Santa Catarina, paróquia franciscana de rito latino, onde se ministram os sacramentos e a Liturgia para a comunidade de cristãos árabes do local, que representam dois por cento da população da Cisjordânia. Nesta mesma igreja o patriarca celebra a Santa Missa da noite de Natal todos os anos, e o Custódio da Terra Santa conduz a celebração da Epifania no dia 6 de janeiro.
Quando se chega ao local em que está a estrela da Natividade, de acordo com um costume muito antigo, muitas pessoas apoiam os braços ao lado da estrela, aproximam a cabeça e abrem a boca sobre ela. Esse é um costume que surgiu no século VII e foi testemunhado por Sofrônio (um homem importante daquele tempo, que se tornou Patriarca de Jerusalém), quando todos diziam que com os olhos e a boca abertos e a cabeça ali receberiam um dom espiritual, envolvendo diretamente a questão da santidade, um dos sete dons, de forma mais forte, mais efusiva.


Aproximadamente 35 túmulos foram encontrados ali, um deles foi usado para sepultar São Jerônimo. Uma possível teoria sobre o fato seria de que os cristãos queriam ser enterrados próximos aos locais santos. As grutas são dedicadas a São José, aos Mártires Inocentes e, claro, a São Jerônimo, o tradutor da Bíblia para o Latim, a Vulgata.
Aqueles que iam até Belém, e os que moravam ali, não iam até o lugar sagrado simplesmente atrás de conhecimento, não era como nos dias de hoje em que muitas pessoas vão e querem tirar fotos para colocar na sala e relembrar aquele tempo da peregrinação.
A principal motivação não era levar as informações adquiridas, mas “viver aquilo” que o local sagrado era capaz de mostrar. E por quê? Porque aquele não era um local qualquer, naquele lugar, de forma sobrenatural, Deus se manifestou.
Os peregrinos tinham uma consciência muito clara disso, era isso que os animava a gastar tanto dinheiro e tanto tempo, muitos meses de peregrinação para estar ali nem que fosse por um minuto; e muitas vezes era só um minuto mesmo.
Presépio em exposição na Basílica da Natividade  
Presépio em exposição na Basílica da Natividade

terça-feira

Evangelho (Lucas 1,26-38)

Terça-Feira, 20 de Dezembro de 2011
20 de Dezembro

 



— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. — Glória a vós, Senhor.

26 No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse:





“Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”
29 Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus.





32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.
34 Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus.





36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”. 38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.

- Palavra da Salvação. - Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 23)

Terça-Feira, 20 de Dezembro de 2011
20 de Dezembro


— O Senhor vai entrar, é o Rei glorioso!
— O Senhor vai entrar, é o Rei glorioso!


— Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, o mundo inteiro com os seres que o povoam; porque ele a tornou firme sobre os mares, e sobre as águas a mantém inabalável.

— “Quem subirá até o monte do Senhor, quem ficará em sua santa habitação? Quem tem mãos puras e inocente coração, quem não dirige sua mente para o crime.
— Sobre este desce a bênção do Senhor e a recompensa de seu Deus e Salvador”. “É assim a geração dos que o procuram, e do Deus de Israel buscam a face.”

Chamados ao verdadeiro amor!



”O ser humano, enquanto imagem de Deus, é criado para amar. Esta verdade foi-nos revelada plenamente no Novo Testamento, juntamente com o mistério da vida intratrinitária: ‘Deus é amor’ (I Jo 4,8) e vive em si mesmo um mistério de comunhão pessoal de amor. Criando-a à sua imagem, Deus inscreve na humanidade do homem e da mulher a vocação, e, assim, a capacidade e a responsabilidade do amor e da comunhão.  


O amor é, portanto, a fundamental e originária vocação do ser humano . Todo o sentido da própria liberdade, do autodomínio conseqüente, é assim orientado ao dom de si na comunhão e na amizade com Deus e com os outros” (João Paulo II - Sexualidade Humana).


O Evangelho de São João nos faz este apelo: ”O que vos ordeno é que vos ameis uns aos outros”! (Jo 15,17).


Fomos criados para amar! Amar implica aceitar uma comunhão de sincera amizade e gratuidade. Amar é tornar-se vulnerável, pequeno… é colocar-se à disposição para acolher o outro no dom de si mesmo, na riqueza de sua própria pessoa, assim como na sua pobreza e fragilidade!
Esta comunhão é o dom da comunidade, é o dom de pertencermos um ao outro, de sermos responsáveis e ‘amigos’ (cf. Jo 15,15) uns dos outros!
Façamos, hoje, um gesto concreto de amor ao próximo, como o próprio Cristo nos ensinou!


Jesus, eu confio em Vós!

A cada nova missão, um novo derramamento do Espírito


Toda missão é difícil e árdua. Por isso, há a necessidade do poder do Espírito Santo. Não existe missão sem cruz, sem sofrimento, sem perseguição. O Senhor quer que você sofra pela Igreja, sim, mas como um mártir, isto é, como alguém que até no sofrimento testemunha sua fé. Alguém que, como o apóstolo Paulo, tem uma missão e sabe que tem de pagar o preço por ela. Como diz o Evangelho das bem-aventuranças: 

"Felizes sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque é grande a vossa recompensa nos céus. Pois foi deste modo que perseguiram os profetas que vieram antes de vós"
(Mt 5,11-12).


Aos perseguidores e caluniadores, Deus quer que você responda com amor, intercessão e perdão. Mas, para isso, é necessário “reavivar o carisma de Deus que está em ti” (cf. I Timóteo, 6-1). O Senhor Jesus quer derramar o Espírito Santo sobre você a cada nova missão, a cada nova situação, a cada nova empreitada, a cada novo sofrimento.


Deus o abençoe!


Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Espiritualidade: O mundo inteiro espera a resposta de Maria



Ouviste ó Virgem, que vais conceber e dar à luz um filho, não por obra de homem – tu ouviste – mas do Espírito Santo. O Anjo espera tua resposta: já é tempo de voltar para Deus que o enviou. Também nós, Senhora, miseravelmente esmagados por uma sentença de condenação, esperamos tua palavra de misericórdia.

Eis que te é oferecido o preço de nossa salvação; se consentes, seremos livres. Todos fomos criados pelo Verbo eterno, mas caímos na morte; com uma breve resposta tua seremos recriados e novamente chamados à vida.

Ó Virgem cheia de bondade, o pobre Adão, expulso do paraíso com a sua mísera descendência, implora a tua resposta; Abraão a implora, Davi a implora. Os outros patriarcas, teus antepassados, que também habitam a região da sombra da morte, suplicam esta resposta. O mundo inteiro a espera, prostrado aos teus pés.

E não é sem razão, pois de tua palavra depende o alívio dos infelizes, a redenção dos cativos, a liberdade dos condenados, enfim, a salvação de todos os filhos de Adão, de toda a tua raça.

Apressa-te, ó Virgem, em dar a tua resposta; responde sem demora ao Anjo, ou melhor, responde ao Senhor por meio do Anjo. Pronuncia uma palavra e recebe a Palavra; profere a tua palavra e concebe a Palavra de Deus; dize uma palavra passageira e abraça a Palavra eterna.

Por que demoras? Por que hesitas? Crê, consente, recebe. Que tua humildade se encha de coragem, tua modéstia de confiança. De modo algum convém que tua simplicidade virginal esqueça a prudência. Neste encontro único, porém, Virgem prudente, não temas a presunção. Pois, se tua modéstia no silêncio foi agradável a Deus, mais necessário é agora mostrar tua piedade pela palavra.

Abre ó Virgem santa, teu coração à fé, teus lábios ao consentimento, teu seio ao Criador. Eis que o Desejado de todas as nações bate à tua porta. Ah! Se tardas e ele passa, começarás novamente a procurar com lágrimas aquele que teu coração ama! Levanta-te, corre, abre. Levanta-te pela fé, corre pela entrega a Deus, abre pelo consentimento. Eis aqui, diz a Virgem, a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra (cf. Lc 1,38). 

São Bernardo, abade e doutor da Igreja, séc. XII.

segunda-feira

Evangelho (Lucas 1,5-25)

Segunda-Feira, 19 de Dezembro de 2011
19 de Dezembro



— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

5
Nos dias de Herodes, rei da Judeia, vivia um sacerdote chamado Zacarias, do grupo de Abia. Sua esposa era descendente de Aarão e chamava-se Isabel. 6Ambos eram justos diante de Deus e obedeciam fielmente a todos os mandamentos e ordens do Senhor. 7Não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e os dois já eram de idade avançada.
8
Em certa ocasião, Zacarias estava exercendo as funções sacerdotais no Templo, pois era a vez do seu grupo. 9Conforme o costume dos sacerdotes, ele foi sorteado para entrar no Santuário, e fazer a oferta do incenso. 10Toda a assembleia do povo estava do lado de fora rezando, enquanto o incenso estava sendo oferecido.
11
Então apareceu-lhe o anjo do Senhor, de pé, à direita do altar do incenso. 12Ao vê-lo, Zacarias ficou perturbado e o temor apoderou-se dele. 13Mas o anjo disse: “Não tenhas medo, Zacarias, porque Deus ouviu tua súplica. Tua esposa, Isabel, vai ter um filho, e tu lhe darás o nome de João. 14Tu ficarás alegre e feliz, e muita gente se alegrará com o nascimento do menino, 15porque ele vai ser grande diante do Senhor. Não beberá vinho nem bebida fermentada e, desde o ventre materno, ficará repleto do Espírito Santo. 16Ele reconduzirá muitos do povo de Israel ao Senhor seu Deus. 17E há de caminhar à frente deles, com o espírito e o poder de Elias, a fim de converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à sabedoria dos justos, preparando para o Senhor um povo bem disposto”.
18
Então Zacarias perguntou ao anjo: “Como terei certeza disto? Sou velho e minha mulher é de idade avançada”. 19O anjo respondeu-lhe: “Eu sou Gabriel. Estou sempre na presença de Deus, e fui enviado para dar-te esta boa notícia. 20Eis que ficarás mudo e não poderás falar, até o dia em que essas coisas acontecerem, porque não acreditaste nas minhas palavras, que se hão de cumprir no tempo certo”.
21
O povo estava esperando Zacarias, e admirava-se com a sua demora no Santuário. 22Quando saiu, não podia falar-lhes. E compreenderam que ele tinha tido uma visão no Santuário. Zacarias falava por sinais e continuava mudo.
23
Depois que terminou seus dias de serviço no Santuário, Zacarias voltou para casa. 24Algum tempo depois, sua esposa Isabel ficou grávida, e escondeu-se durante cinco meses. 25Ela dizia: “Eis o que o Senhor fez por mim, nos dias em que ele se dignou tirar-me da humilhação pública!”

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 70)

Segunda-Feira, 19 de Dezembro de 2011
19 de Dezembro


 
— Minha boca se encha de louvor, para que eu cante vossa glória.
— Minha boca se encha de louvor, para que eu cante vossa glória.

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio.
— Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, em vós confio desde a minha juventude! Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo.
— Cantarei vossos portentos, ó Senhor, lembrarei vossa justiça sem igual! Vós me ensinastes desde a minha juventude e até hoje canto as vossas maravilhas.

Natal não é festa de uma ideia, mas é a festa que celebra a nossa salvação


Natal é tempo de festa e alegria. É tempo de estar unido à comunidade celebrando o dom da vida manifestada no nascimento de Jesus Cristo. Celebrar o nascimento de Cristo é estar unido à Igreja em todo o mundo que se une na fé e na esperança de um novo tempo. A participação nas Missas é fundamental, pois nos reunimos em comunidade, na qual o Cristo se revela a cada um de nós e a todos por meio do Pão da Palavra e do Pão da Eucaristia. 

Celebrar o Natal é celebrar o Sol da Vida, que nos ilumina com Sua graça salvadora. É a Luz de um novo tempo que nasce em nosso coração e deseja fazer morada definitiva em nós.
São Leão Magno, em seu "Sermão de Natal", escreve: “O Natal do Senhor não se apresenta a nós como lembrança do passado, mas o vemos no presente”. Fazemos memória presente do nascimento de Cristo em meio à nossa frágil humanidade. Natal não é festa de uma ideia, mas é a festa que celebra a nossa salvação. A Festa do Natal é o ponto de partida para nossa salvação realizada por Cristo.
O Tempo do Natal começa com as primeiras Vésperas do Natal e termina no domingo depois da Epifania (entre 2 e 8 de janeiro).


Basta-te a graça de Deus


Precisamos da graça de Deus em tudo na vida. Santa Teresa d’Ávila, com muita propriedade, concluiu ao longo da sua vida que: “A quem tem Deus nada falta. Só Deus basta”!

Há situações na nossa vida que tentamos resolver e superar as dificuldades com as nossas forças, mas sem grandes resultados. A partir do momento em que, corajosamente, as colocamos sob a luz de Cristo e, pedimos o Seu auxílio, a solução surge, a ponto de nos surpreender.

Dirijamos hoje ao Nosso Senhor a nossa oração confiantemente: “Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! (Sl 70).


Jesus, eu confio em Vós!

Eu creio, Senhor, mas aumentai a minha fé!


Todos os dias, sobre o altar, Jesus renova Seu sacrifício por causa da nossa pobreza, porque somos ainda pouco santos e muito pecadores.

Jesus, em cada celebração da Santa Missa, se apresenta a nós com as mãos e pés chagados e nos diz: “Toquem minhas mãos, toquem meus pés”; da mesma forma fez quando apareceu a Tomé, que não acreditava na ressurreição d'Ele. Jesus chegou mostrando-lhe Suas chagas e dizendo:
“Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado e não sejas incrédulo” (Jo 20,27).

Depois dessas palavras, Tomé caiu de joelhos diante de Jesus. Olhando para as chagas de Suas mãos e do Seu lado, disse ao Senhor: “Meu Senhor e meu Deus!”. Jesus acrescentou:
“Creste porque me viste. Bem-aventurados os que não viram e creram!” (Jo 20,29).

Isso se refere a nós. Aí está nossa bem-aventurança. Por isso, precisamos professar: “Eu creio, Senhor, mas aumentai a minha fé!”.


Deus o abençoe!


Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Fiéis experimentam o poder de Deus em seus milagres


“Em verdade, em verdade, vos digo: quem crer em mim fará as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas. Pois eu vou para o Pai” (Jo 14,12).

Os peregrinos que vieram participar na Canção Nova do Acampamento “Clamando por milagres” nesse final de semana, 16 a 18 de dezembro, em Cachoeira Paulista (SP), puderam ver o cumprimento da passagem de João 14,12, por intermédio do ministério do pregador internacional, Damian Stayne, fundador da Comunidade Coração & Luz de Cristo, com sede em Londres, na Inglaterra.


"Deus sempre cumpre as Suas promessas!", afirma Damian Stayne


O evento começou na sexta-feira, 16, com a Santa Missa, presidida pelo padre Roger Luís. O sacerdote, em sua homilia, ressaltou que muito mais que buscar uma cura física, precisamos buscar a conversão do nosso coração. “Num acampamento como esse, no qual cegos vão voltar a enxergar, paralíticos vão andar, o Senhor vai transformar o seu coração. Nós precisamos experimentar o milagre da conversão, porque o resto vai ser só consequência da experiência com Jesus!” ,enfatizou o membro da Comunidade Canção Nova.

No sábado, 17, pela manhã, os fiéis estavam ansiosos para o início das pregações, pois era a primeira vez que Damian Stayne pregaria na Canção Nova. E o missiionário não decepcionou o público presente, de uma forma muito descontraída, ele atraiu a atenção de todos em suas apresentações.

Em sua primeira pregação ele revelou As três chaves para o milagre, que são: “Pense grande. Creia grande. Fale grande em Deus. É essencial que aprendamos a pronunciar a graça de Deus”.



Em sua segunda fala, Stayne revelou a necessidade que temos de Caminhar na plenitude do Espírito. “As Escrituras dizem que quando estamos repletos do Espírito Santo torna-se a nossa alegria fazer a vontade de Deus”, ressaltou o servo de Deus.

Na parte da tarde, Damian explicou e orientou sobre o batismo no Espírito Santo; em seguida conduziu todos a uma oração clamando ao Senhor que as pessoas fossem cada vez mais preenchidas pelo Paráclito do Pai. Confira esse momento de oração: Somente oração e amor


Padre Roger presidiu a Santa Missa e em sua homilia ele falou de como precisamos aderir a realeza de Cristo, pois quando Deus quer agir ninguém pode impedir. “Precisamos acreditar em nosso Deus, pois Ele é grande, precisamos saber que temos um Rei, e nos submetermos a Ele. O Senhor é um Rei que veio fazer os Seus súditos felizes, libertando-os do reino do inimigo. Se você aderir ao Reino de Cristo você vai saber que Ele é capaz de realizar maravilhas. ”


A noite foi o momento mais esperado por todos, em que aconteceu a oficina de cura, uma noite de pregação, oração, adoração com muitos milagres e prodígios do Senhor. O pregador oficial do evento deu uma formação sobre as curas de Deus em cada um de nós. Depois todos se colocaram em oração e logo ele já começou a proclamar as curas que o Senhor estava fazendo em todos os que estavam presentes no local e os que acompanhavam pelo Sistema de Comunicação Canção Nova. Dentre os muitos casos de curas testemunhados, houve a de uma senhora que estava com suas pernas paralisadas havia 10 anos e após o pregador conduzir todos que estavam à sua volta a rezarem por aqueles que tinham dificuldades ou não conseguiam andar e dar o comando de ordem em nome de Jesus: “Levanta e anda” aquela senhora se levantou e começou a andar. Todos que estavam à sua volta ficaram surpreendidos pelo poder de Deus manifestado naquele momento, não somente na vida dela, mas na de muitos que ali foram curados. Depois desse momento tão lindo da manifestação da glória do Senhor, era hora de agradecer a Ele e louvá-Lo na adoração ao Santíssimo Sacramento.

sexta-feira

viver na unção do Espírito Santo

Assim como Ezequias, por causa da unção de Deus, somos capazes de conhecer os projetos do Senhor na nossa vida, a voz d'Ele que nos fala em todos os momentos. E tudo isso porque somos ungidos pelo Nosso Senhor.

É essa unção que nos permite tocar na realidade de Deus. E quando estamos abertos para isso, somos capazes de experimentar os dons do Espírito Santo, que está em nós desde o momento do nosso batismo. Mas cabe a nós não permitir que a chama do Espírito em nós diminua. É nosso dever pedir diariamente a ação d'Ele em nossa vida, seja por uma cura, seja pela libertação ou vida nova.
É interessante que, ao conhecermos a história de Ezequias, vamos descobrindo semelhanças entre a história dele e a nossa. Nós somos enfermos assim como ele o era e, ao mesmo tempo, somos repletos do Espírito Santo, que é nossa maior arma contra todos os males.

Sejamos conscientes das nossas misérias e doenças, pois é exatamente a autossuficiência que nós destrói e faz com que sejamos afetados pelas doenças da alma.


Peça a Deus a graça de uma nova unção, para que assim você se fortaleça para todos os desafios que ainda virão, pois assim como o Espírito se renova, também devemos renovar nossos dons.

Não podemos deixar que nossas misérias sejam mais fortes do que a presença de Deus em nossa vida, pois a consequência de morrermos carregando nossos pecados é o inferno. É por isso que precisamos oferecer sacrifícios pelas almas que estão no purgatório, pois somente assim elas serão capazes de experimentar a graça da vida eterna ao lado de Deus Pai.

Ao nos espelharmos em Ezequias deveremos saber aceitar a negação de Deus, assim como as más notícias que eventualmente vão nos abater. Nosso Deus é misericordioso e, mesmo quando precisa nos dar uma má notícia, sabe nos acolher e oferecer Seu ombro para nos confortar.

E assim como Ezequias, devemos aceitar as provações postos em oração. Nosso Deus é poderoso e vitorioso e sabe nos recompensar pelo sofrimento que enfrentamos sem jamais deixá-Lo.

"Precisamos colocar nossa casa em ordem", aconselha Lúcio Domício


Não perca sua esperança, lute pelo que lhe faz bem! Coloque-se diante de Deus e peça a graça de que hoje necessita na sua vida. Ele não vai desampará-lo jamais, pois assim como todo bom pai Ele quer lhe oferecer o melhor.

Precisamos colocar nossa casa em ordem e tudo que não pertence ao céu precisa sair.
O nosso coração é local do nosso sagrado, lá guardamos as coisas mais belas e puras, por isso não podemos deixar que esse local seja manchado pelas doenças e misérias que assolam o mundo.

A sua história está sendo escrita e o final dela depende exclusivamente do que você vai fazer daqui para frente. Ezequias não parou, ele colocou a casa em ordem e se preparou para o que Deus havia lhe reservado. E, a partir da nossa obediência, assim como ocorreu com Ezequias, é que Deus ouve nossas preces e renova Seu Espírito em nossos corações.

Queira arrepender-se dos seus pecados, utilize-se do Espírito para alcançar a conversão. E assim como Ezequias, Deus vai lhe oferecer uma nova chance para que seja capaz de estar no local em que Deus sonhou para você.


--------------------------------------------------------------

Lúcio Domício

Membro da Comunidade Canção Nova

Evangelho (João 5,33-36)

Sexta-Feira, 16 de Dezembro de 2011
3ª Semana do Advento


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse aos judeus:
33“Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano. Mas falo assim para a vossa salvação. 35João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com a sua luz. 36Mas eu tenho um testemunho maior que o de João; as obras que o Pai me concedeu realizar. As obras que eu faço dão testemunho de mim, mostrando que o Pai me enviou”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira

Evangelho (Lucas 7,24-30)

Quinta-Feira, 15 de Dezembro de 2011
3ª Semana do Advento


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

24
Depois que os mensageiros de João partiram, Jesus começou a falar sobre João às multidões: “Que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? 25Que fostes ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que se vestem com roupas preciosas e vivem no luxo estão nos palácios dos reis. 26Então, que fostes ver? Um profeta? Eu vos afirmo que sim, e alguém que é mais do que um profeta. 27É de João que está escrito: ‘Eis que eu envio o meu mensageiro à tua frente; ele vai preparar o meu caminho diante de ti’. 28Eu vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém é maior do que João. No entanto, o menor no Reino de Deus é maior do que ele. 29Todo o povo ouviu e até mesmo os cobradores de impostos reconheceram a justiça de Deus, e receberam o batismo de João. 30Mas os fariseus e os mestres da Lei, rejeitando o batismo de João, tornaram inútil para si mesmos o projeto de Deus”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


quarta-feira

Evangelho (Lucas 7,19-23)


Quarta-Feira, 14 de Dezembro de 2011
São João da Cruz


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, João convocou dois de seus discípulos,
19e mandou-os perguntar ao Senhor: És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?” 20Eles foram ter com Jesus, e disseram: “João Batista nos mandou a ti para perguntar: ‘És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?’” 21Nessa mesma hora, Jesus curou de doenças, enfermidades e espíritos malignos a muitas pessoas, e fez muitos cegos recuperarem a vista. 22Então, Jesus lhes respondeu: “Ide contar a João o que vistes e ouvistes: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e a boa nova é anunciada aos pobres. 23É feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!”

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 84)

Quarta-Feira, 14 de Dezembro de 2011
São João da Cruz

 
— Que os céus lá do alto derramem o orvalho, que chova das nuvens o justo esperado! — Que os céus lá do alto derramem o orvalho, que chova das nuvens o justo esperado!

— Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.

— A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.
— O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

Curados de nossas lepras


”Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, o homem caiu a seus pés, e pediu: Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar. Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: Eu quero, fica purificado. E imediatamente, a lepra o deixou” ( Lc 5, 12-13).

Aproximemo-nos de Nosso Senhor Jesus Cristo com fé, para que Ele nos purifique de todos os nossos pecados e “lepras” de forma a vivermos a verdadeira dignidade de filhos de Deus, como aconteceu com o leproso. Assumamos Cristo como único Senhor da nossa vida. Hoje, o Senhor nos convida para nos reconciliarmos com Ele por intermédio da confissão. Busquemos um sacerdote e confessemos todos os nossos pecados.

”E se encontra a ovelha perdida, sente mais júbilo do que pelas noventa e nove que não se desgarram” (Mt 18,13).

Perdoar e pedir perdão pode ser, para muitos, viver conivente com o erro, mas, nós, que cremos e experimentamos a bondade de Deus, sabemos que a Misericórdia Divina sempre é um convite à conversão e à mudança de vida.

”Assim é a vontade de vosso Pai celeste que não se perca um só destes pequeninos” ( Mt 18,14). Por isso, não tenhamos medo de ser misericordiosos e de nos arrependermos e mudarmos de vida.

Jesus, eu confio em Vós!

Esconderijo ou refúgio?

“Mas eu não estou só. O Pai está sempre comigo. Eu vos disse estas coisas para que, em mim, tenhais a paz. No mundo tereis aflições. Mas tende coragem! Eu venci o mundo” (Jo 16,32-33)



Você teve a coragem de se abandonar aos cuidados de Deus. Mas o que pretende com essa atitude de abandono e confiança em Deus? É exatamente isso que devemos descobrir, pois tal é uma condição para prosseguirmos em nossa viagem. A parada aqui é estratégica! E toda a nossa viagem dependerá da sua escolha: esconderijo ou refúgio?
No capítulo dezesseis do Evangelho de São João, Jesus se encontra nos momentos finais de Sua vida ao lado dos discípulos, por isso prepara-os para o tempo das dificuldades. Anuncia que chegará a hora da dispersão dos discípulos, em que eles O abandonarão, porém Ele sabe que não ficará sozinho e desamparado (cf. Jo 16,32). Essa é a fonte da perseverança de Jesus: Ele sempre esteve acompanhado pelo pai, que não O preservou das tribulações, mas se fez companheiro nelas, dando força e coragem para continuar.
“Mas eu não estou só. O Pai está sempre comigo?”: Jesus levava essa realidade muito viva em Seu coração; e até mesmo o fato da encarnação não feriu a unidade existente entre o Pai e o Filho. Essa constante comunhão sustentou Jesus nas tribulações enfrentadas, que não foram poucas. Ele encontrava forças todas as vezes que se lembrava de que o Pai estava com Ele. Sentia-se fortalecido para seguir em frente em razão desta realidade. Valorizava mais a presença do Pai do que a superação do problema, que sempre era uma consequência desta experiência de Jesus. É como acontece com uma criancinha: ao se sentir protegida pela presença do pai, lança-se no enfrentamento dos desafios dos desafios, crescendo nas experiências da vida. Por outro lado, quando não conta com a companhia do pai, possivelmente desenvolve medos e inseguranças, pois acredita estar sozinha, assim os problemas apresentam uma dimensão maior do que a real. Muitas vezes, quando essa criancinha se percebe sozinha, ela desenvolve um comportamento agressivo e egoísta, pois, já que ninguém olha por ela, aprende a se defender sozinha e acredita que somente ela própria pode fazer algo por si mesma. É assim que surgem muitos dos adultos autossuficientes, desconfiados e isolados do mundo.

terça-feira

Hoje comemoramos o dia de Santa Luzia


O nome de Santa Luzia deriva do latim e significa: Portadora da luz. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a "janela da alma", canal de luz.

Ela nasceu em Siracusa (Itália) no fim do śeculo III. Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu ótima formação cristã, a ponto de ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe, chamada Eutícia, a queria casada com um jovem de distinta família, porém, pagão.


Ao pedir um tempo para o discernimento e tendo a mãe gravemente enferma, Santa Luzia inspiradamente propôs à mãe que fossem em romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, em Catânia, e que a cura da grave doença seria a confirmação do "não" para o casamento. Milagrosamente, foi o que ocorreu logo com a chegada das romeiras e, assim, Santa Luzia voltou para Siracusa com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimentos pelos quais passaria, assim como Santa Águeda.


Santa Luzia vendeu tudo, deu aos pobres, e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Não querendo oferecer sacrifício aos falsos deuses nem quebrar o seu santo voto, ela teve que enfrentar as autoridades perseguidoras. Quis o prefeito da cidade, Pascásio, levar à desonra a virgem cristã, mas não houve força humana que a pudesse arrastar. Firme como um monte de granito, várias juntas de bois não foram capazes de a levar (Santa Luzia é muitas vezes representada com os sobreditos bois). As chamas do fogo também se mostravam impotentes diante dela, até que por fim a espada acabou com vida tão preciosa. A decapitação de Santa Luzia se deu no ano de 303.


Conta-se que antes de sua morte teriam arrancado os seus olhos, fato ou não, Santa Luzia é reconhecida pela vida que levou Jesus - Luz do Mundo - até as últimas consequências, pois assim testemunhou diante dos acusadores:
"Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade".


Santa Luzia, rogai por nós!

Evangelho (Mateus 21,28-32)

Terça-Feira, 13 de Dezembro de 2011
Santa Luzia

— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo:
28“Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, ele disse: ‘Filho, vai trabalhar hoje na vinha!’ 29O Filho respondeu: ‘Não quero’. Mas depois mudou de opinião e foi. 30O pai dirigiu-se ao outro filho e disse a mesma coisa. Este respondeu: ‘Sim, senhor, eu vou’. Mas não foi. 31Qual dos dois fez a vontade do pai?” Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “O primeiro”. Então Jesus lhes disse: “Em verdade vos digo, que os publicanos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus. 32Porque João veio até vós, num caminho de justiça, e vós não acreditastes nele. Ao contrário, os publicanos e as prostitutas creram nele. Vós, porém, mesmo vendo isso, não vos arrependestes para crer nele”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

segunda-feira

Evangelho (Lucas 1,39-47)

Segunda-Feira, 12 de Dezembro de 2011
Nossa Senhora de Guadalupe 

 


— O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

39
Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Salmo (Salmos 95)

Segunda-Feira, 12 de Dezembro de 2011
Nossa Senhora de Guadalupe

 


— Manifestai a sua glória entre as nações. — Manifestai a sua glória entre as nações.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu Santo nome.

— Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações, e entre os povos do universo seus prodígios!
— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor! Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça”.

Onde Nossa Senhora chega, tudo se transforma

Quando Nossa Senhora nos visita, tudo na nossa vida muda, como mudou na vida de Isabel:
“Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: ‘Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre’” (Lc 1,39-44).
Ao longo de todo este dia, peçamos a Nossa Senhora que nos visite e nos alcance a graça de sermos cheios do Espírito Santo.
Fique conosco, Virgem Maria, ao longo de todo este dia.
Jesus, eu confio em Vós!

O verdadeiro sentido do Advento

Tempo de penitência, mas com alegria predominante e não tristeza

Precisamos compreender o significado do Advento, que vem do grego parusia, que significa presença, chegada, presença iniciada.

Nesse significado "presença iniciada de Deus", o Todo-poderoso dá início ao mistério da redenção com Sua presença. Presença de Deus no mundo que já começou e presença que apenas começou, não consumada, a qual vem para dissipar as trevas do mundo e dos nossos corações. A presença do Cristo no mundo como Salvador.

Advento, a vinda do Senhor, já começada. Para levar o cristão a não ficar preso àquilo que passou, mas Àquele que virá. Nosso olhar deve estar voltado para o Senhor que vem.

Neste mistério do Advento precisamos ter uma posição ativa diante do Senhor e em preparação para Cristo fazer parte da nossa vida e vir ao nosso encontro. São Bernardo nos ajuda a compreender este mistério quando diz: “Este mistério é a revelação do próprio Deus em suas perfeições. É o plano concreto de Deus para a salvação do homem e a restauração do mundo todo em Cristo. Este plano é visto, não como um projeto hipotético, mas sim como um fato atual. É o Reino de Deus entre nós este mistério só pode ser conhecido por aqueles que penetram n'Ele, que acham seu lugar no Cristo Místico e por isso encontram o mistério realizado e preenchido em si mesmo”.

Por isso, este tempo é de penitência, mas com alegria predominante e não tristeza. Com a espiritualidade da esperança. Tempo de vigilância com lâmpadas acesas e preparados para a grande parusia.

Tempo de procurar os valores eternos, caminho de humildade, sobriedade, lealdade a liturgia e firmes na fé.

É de recolhimento interior de compunção, princípio da conversão, uma transformação, a metanoia.

Padre Reinaldo Cazumbá ( @padrereinaldocn )
Missionário da Canção Nova

Pregação dia 14-03-2017: O Justo vive pela Fé.

O pregador da Semana foi nosso Querido Lalau, nosso irmão da diocese de Sete Lagoas. Um dia de muitas bênçãos derramadas sobre todos que...