O Grupo de Oração Sementes de Maria acontece todos as terça-feiras, as 19:30 com início do Santo Terço, na Capela Rosa Mística, Rua Paulina Maria Alves, 210, Loteamento, Pompéu/MG.

segunda-feira

Dia 07/05/2016: "Quantos Filhos estão morrendo e suas mães estão sofrendo?"

O Grupo de Oração deste sábado, trouxe a realidade de que somos filhos especiais, não só de Deus e de Maria Santíssima, mas também de uma mãe que nos gerou aqui na terra.


O pregador da semana foi Flávio Sousa, que também faz parte do ministério de intercessão no grupo de oração.


Movido pela ação do Espírito Santo, disse: "Todos somos filhos especiais de uma mãe, não nascemos de chocadeira, temos uma mãe de carne e osso aqui na terra", relatou ele, dizendo que somos cuidados e amados pelas nossas mães. Se nossas mães não nos amasse, não teria nos concebido e permitido o nosso nascimento, pois poderiam ter nos abortado.

A palavra da sua pregação foi Marcos 15, 16-20:

16. Os soldados conduziram-no ao interior do pátio, isto é, ao pretório, onde convocaram toda a coorte.

17. Vestiram Jesus de púrpura, teceram uma coroa de espinhos e a colocaram na sua cabeça.

18. E começaram a saudá-lo: Salve, rei dos judeus!

19. Davam-lhe na cabeça com uma vara, cuspiam nele e punham-se de joelhos como para homenageá-lo.
20. Depois de terem escarnecido dele, tiraram-lhe a púrpura, deram-lhe de novo as vestes e conduziram-no fora para o crucificar.

Palavra do Senhor.
Graças a Deus.

Relatou sobre o que essa palavra tinha a ver com esse dia especial. Seria o quanto Maria sofreu pelo sofrimento de seu filho Jesus. "Jesus sofreu as dores no físico, Maria sofreu as dores na alma", disse ele, e ainda completando, "Maria é rainha porque gerou o Rei". 

Disse também que os filhos também refletem em suas mães o que eles são, poderíamos pensar que seria o contrário, mas as nossas atitudes como filhos, passa para nossas mães os reais sentimentos que estamos trazendo. Quando estamos no erro, nossas mães sofrem mais que qualquer outro neste mundo. "Como filhos, precisamos dar o nosso algo a mais para nossas mães" falou ele, enfatizando que devemos nos dedicar a oferecer o bem a essas queridas mulheres.
 
Disse também: "não podemos nos compactuar com os modismos da sociedade, que nos leva a abortarmos a vida de nossos mães", falando sobre os erros que cometemos por ser moda de muitos praticarem e que acabamos caindo também, que tiram a paz de nossas mães, de nossos familiares e também de Deus e nossa Mãe Maria.

Citou que a última criação de Deus foi a mulher, a "cereja do bolo". E quantas destas estão acabando com suas vidas, se expondo ao mundo de formas abomináveis no tempo atual e que nenhuma delas precisa passar por isso para ser feliz, é preciso encontrar-se com o crucificado, que entregou a sua vida por cada um de nós que erramos tanto.

"Maria grita aos nossos corações, ela mendiga a nossa atenção" falou ele, dizendo sobre o quanto Maria quer resgatar a cada um de nós para chegarmos ao pai, principalmente mães que sofrem pelos filhos e filhos que sofrem pelas mães.

Muitos filhos também gritam por suas mães: "Cadê a minha mãe?", diversas vezes passamos por esta situação. Quantas vezes queremos pedir as nossas mães: me ame mãe, eu quero ser amado. Basta darmos o primeiro passo, PERDOAR. Dessa forma, a reconciliação entre mãe e filho acontecerá de forma fácil e simples. Basta ter atitude para pedir a proteção dessa que nos ama mesmo quando pensamos que não.

Que possamos compreender o que um coração de mãe tem para nos oferecer. Pois muitas vezes nossas mães não nos dão amor porque elas não tiveram amor, mas, cabe a nós a darmos nosso amor, sermos diferentes e a oferecer isso que ela nunca teve, para que ela também aprenda a lhe oferecer tal sentimento tão lindo.

Confira os momentos especiais deste dia:
































































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como praticar a devoção dos Cinco Primeiros Sábados dedicados à Virgem Maria?

"Deus quer estabelecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração"    Na terceira aparição, em Fátima, a 13/7/191...