O Grupo de Oração Sementes de Maria acontece todos as terça-feiras, as 19:30 com início do Santo Terço, na Capela Rosa Mística, Rua Paulina Maria Alves, 210, Loteamento, Pompéu/MG.

terça-feira

Meu Deus, cure-me de ser grande

destrave-destaque-

É lindo nosso processo de crescimento e amadurecimento. Quando nascemos, nossos pais nos alimentam, nos ensinam os princípios básicos do que é certo e errado; aprendemos a perceber que, a cada dia, vivemos algo novo. Assim, aprendemos a nos relacionar com as diversas situações da vida. Não é algo concebido de imediato, mas um processo longo, árduo e, muitas vezes, difícil de lidar.
Como não se lembrar da primeira queda de bicicleta ou da primeira nota vermelha? Essa realidade de ser criança é formidável, pois nela experienciamos as mais variadas situações e nos constituímos como pessoas, aprendendo a olhar o mundo com os olhos de quem não consegue viver sozinho. Que criança não necessitou de que os pais o levassem alguma vez ao médico? (Mc 2, 17) ou que alguma vez o corrigisse quando agiu de forma errada? (Heb 12, 7).
Deus é perfeito na Sua criação, Ele nos deu a graça de não nascermos prontos, mas sim de nos construir conforme a Sua vontade. A criança não é independente, é necessitada. Ela não é pronta, está em crescimento. Por isso Jesus nos ensina a ser como crianças para alcançarmos o reino dos céus:
“Deixai vir a mim os pequeninos e não os impeçais, porque o Reino de Deus é daqueles que se lhes assemelham. Em verdade vos digo: todo o que não receber o Reino de Deus com a mentalidade de uma criança, nele não entrará” (Mc 10, 14-15).
A condição é esta, sermos como crianças. Mas, ora, podemos pensar: “Já fui criança, preciso crescer e amadurecer e é assim que funciona a vida” ou até “Eu já sei sobre isso, já vivi e sei como lidar”. Reflita por um instante quantas vezes você já ouviu algo parecido. Agora, pare e reflita novamente: “Quantas vezes eu já disse isso”?
Peçamos a Deus a graça de sermos curados desta “doença de ser grande”. Supliquemos ao Senhor, assim como uma criança pede o carinho de um pai. Somos crianças nas mãos d’Ele, necessitamos dos outros, de ajuda, de conselho, de correção. Não somos mais do que ninguém; apenas crianças. Rezemos como a poetisa:

“Meu Deus,
me dê cinco anos…
me dá a mão, me cura de ser grande.
Ó meu Deus, meu pai,
meu pai.” (Adélia Prado)

Raone Ferreira
Fundador da Comunidade Sitis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como praticar a devoção dos Cinco Primeiros Sábados dedicados à Virgem Maria?

"Deus quer estabelecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração"    Na terceira aparição, em Fátima, a 13/7/191...